Mesmo numa cidade agitada como Belo Horizonte, nem sempre é necessário dirigir algumas dezenas de quilômetros até a cachoeira mais próxima ou recorrer aos serviços de um SPA urbano para ‘se alimentar’ de boa energia. Basta curtir os locais alto astral da capital para harmonizar corpo, mente e espírito. 

O Parque das Mangabeiras, por exemplo, é mais do que uma ampla área verde para piqueniques. A proximidade do verde e das montanhas e um certo distanciamento de grandes aglomerações transformam o ponto turístico da capital no maior bolsão de energia da cidade, ótimo para recarregar as baterias e até curar diversos males. 

O vizinho Parque da Serra do Curral e a emblemática Praça do Papa também entram no rol dos pontos que emanam boas vibrações, assim como as redondezas da Paróquia Nossa Senhora da Boa Viagem. 

O terapeuta holístico Márcio Rodrigues, que trabalha com reiki, apometria (harmonização corporal), cristais e numerologia cabalística, explica. “O Parque das Mangabeiras é o número um. Ali encontramos misturados ao minério de ferro uma grande quantidade de cristais, que fazem muito bem à a saúde, além do clima sempre agradável. É a combinação perfeita para convalescença e importante facilitador do exercício meditativo”.

Lugares altos

Vizinho do local e prestes a receber, inclusive, a maior tirolesa de Minas, o Parque da Serra do Curral, também é considerado espaço com energia ímpar. “Lugares altos são descritos em livros sagrados como os preferidos por Deus para contactar os discípulos. A história nos mostra que grandes mestres receberam iluminação em montes e montanhas”, justifica. 

Já a radiestesista Norma Balster, que utiliza pêndulos e varetas para “medir” a radiação (ou energia) emitida por pessoas, objetos e lugares, diz que a paróquia em homenagem à padroeira de BH é verdadeira âncoras de alta vibração na cidade. “São áreas livres de malhas telúricas, redes energéticas que não vemos, mas que desequilibram a emissão de radiação”, explica. Ou seja, vale sempre dar uma passadinha por perto. 

Em contrapartida, segundo ela, grandes avenidas e locais de movimentação intensa, como a Avenida Afonso Pena e o Viaduto da Lagoinha, são exemplos de locais negativos, devido, principalmente, à proximidade de linhas de alta tensão. “Águas subterrâneas também influenciam negativamente”, avisa.

Bolsões de cura: BH tem ótimos pontos para absorver boa energia

RADIESTESIA – Técnica usada por Normal Balster identifica Cinturão verde da Igreja
da Boa Viagem como área livre de malhas telúricas

Terapeuta e mestre xamã, fundador do Tikura, centro terapêutico e escola na região da Pampulha, Cláudio de Assis ressalta que a interferência da natureza é fundamental para equilibrar locais públicos. No caso do Parque dos Mangabeiras, as “costas” voltadas para as montanhas são importante diferencial. “A natureza tem o poder de restaurar”.

“O Parque das Mangabeiras é o de mais alta energia em BH. A natureza abundante transmuta energias negativas e torna a positiva mais redonda e harmônica” - Durga Shakti, psicóloga transpessoal e taróloga