Mesmo com o agitado Carnaval de Belo Horizonte, cada vez mais cheio, a cidade histórica de Ouro Preto, a 95 km da capital, continua sendo destino escolhido pelos foliões de BH e de todo o país para curtir os quatro dias de festa do rei Momo.

O primeiro bloco a desfilar nesta segunda-feira (8) é o Candonguêro, que reúne cerca de 500 pessoas na rua São Francisco de Assis. Segundo uma das organizadoras e produtora do bloco, Fernanda Bento, o projeto Candonguêro já existe há dez anos e desfila pelas ladeiras de Ouro Preto há sete anos homenageando compositores locais.

"Primeiro acontece um show da banda do Candonguêro no local da concentração. Depois, o bloco seguirá para a Praça Tiradentes, puxado pela bateria Maracatu Lua Nova, e só irá parar no Largo da Alegria", contou.

O Candonguêro carregará bonecos dos compositores Edmundo Guedes, Vandigo, Jorge Adílio, Vicente Gomes e Seu Walter e as latinhas, todos de Ouro Preto.

A estudante Paula Stefane Galvão, 16 anos, o pai Delio Galvão e a amiga Tereza Moura moram em Belo Horizonte e acompanham o desfile dos blocos Candonguêro e Maracatu Lua Nova há cinco anos. "Não troco o Carnaval daqui por nenhum outro. Sempre acompanhamos o Maracatu", disse Paula. A bateria Maracatu Lua Nova foi criada no bairro Aparecida, em BH, em 2007.


Crise

O investimento da Prefeitura de Ouro Preto no Carnaval caiu de R$ 1,5 milhão no ano passado para R$ 150 mil em 2016. Segundo o secretário de Turismo, Indústria e Comércio, Gilson Fernandes, o motivo do corte brusco de recursos ocorreu devido à queda na arrecadação.

"Este ano nossa arrecadação foi muito reduzida porque o preço do minério caiu. Outro fator que contribuiu para a queda foi a paralisação da Samarco, que também possui instalações em Ouro Preto", explicou.

Ainda de acordo com ele, cada folião gasta, em média, R$ 1.140,89 durante todo o Carnaval em Ouro Preto, conforme pesquisa realizada no ano passado.

Para complementar o investimento, o secretário afirmou que foi aberta captação de recursos pela empresa de eventos Do Brasil por meio da lei de incentivo à cultura.