Apesar de a animação brasileira ter se descolado, assim como em outras cinematografias, do conceito de produto voltado apenas para crianças, o fato de a extensão do Anima Mundi em Belo Horizonte começar na semana dedicada a elas deve ser visto como a possibilidade de encontrar novos públicos para uma produção em franco crescimento no país.
 
“O momento da animação no Brasil é muito bom. Nossos personagens estão sendo conhecidos e serão lembrados no futuro pelos adultos que agora são crianças. Personagens fortes e populares como Amigãozão, Peixonauta, Luna e o garoto do filme ‘O Menino e o Mundo’ ficarão na memória”, observa Marcos Magalhães, diretor do Anima Mundi.
 
A partir de amanhã, no Museu da Imagem e do Som de Santa Tereza, serão exibidos, com entrada franca, mais de 40 produções de 11 países diferentes, exibidas em 25 anos de história do Anima Mundi. O festival começou no Rio de Janeiro, expandiu-se para outras capitais e hoje é considerado um dos mais importantes do gênero no mundo.
 
“Entramos para o circuito de festivais, com os trabalhos vencedores sendo indicados para disputar o Oscar de animação, o que traz, automaticamente, os principais filmes do mundo para cá. Se antes precisávamos convidar, agora eles chegam espontaneamente. Os produtores fazem questão de estar no Anima Mundi”, salienta Magalhães.
 
Interação
Em Belo Horizonte, já foram feitas seis edições do Anima Mundi, mas desde 2014 não vinha sendo realizada na capital mineira. Para o diretor do festival, estar em BH é importante, já que aqui se encontra uma das mais antigas escolas de animação do país – a Escola de Belas Artes da UFMG. “A EBA sempre valorizou a animação, com uma produção constante”.
 
Além da exibição de filmes, a extensão também promove oficinas e palestras, promovendo a interação do público com diversas técnicas e o conhecimento sobre o desenvolvimento do gênero no país. Até domingo, os participantes poderão participar de cursos de “pixilation” e “massinha”, sem a necessidade de experiência ou inscrição prévia.
 
Serviço: “Anima Mundi 2017”. De amanhã a domingo, no MIS Santa Tereza (Rua Estrela do Sul, 89, Santa Tereza – Praça Duque de Caxias). Amanhã, sessão de abertura às 19h3-. Sábado e domingo, sessões às 15h30 (infantil), 17h e 18h30. Entrada franca. Programação completa em www.bhfazcultura.pbh.gov.br.