Escondida em prateleiras de bibliotecas ou não recebendo o destaque devido em diversas áreas, a poesia homoafetiva brasileira ganha um empurrão para sair do armário de vez. Isso porque no próximo sábado a pesquisadora belo-horizontina Amanda Machado e a jornalista e poeta paulistana Marina Moura lançam o livro “Poesia Gay Brasileira”, primeira antologia de obras com temática homossexual do país.

“O projeto diz por si só. Ele é uma prova viva de que essas pessoas existem”, aponta Moura. “Acreditamos que o livro tenha muita importância porque mostra que a homossexualidade sempre esteve presente”, acrescenta Machado.

A coletânea reúne 130 poemas de 44 autores, dentre eles os mineiros Carlos Drummond de Andrade e Lúcio Cardoso. Machado conta que o desejo de mergulhar na literatura LGBT brasileira nasceu em 2014, quando as duas fizeram um curso de pós-graduação em projetos editoriais. “No início, pensamos em reunir a literatura gay brasileira, mas quando começamos a pesquisar, vimos que existia muito material. Então resolvemos focar na poesia, que era algo que ainda não tinha sido feito”, diz. “Escolhemos a poesia também por acreditar que ela sensibiliza, que toca as pessoas”, acrescenta Moura.

Elas lembram que os primeiros registros encontrados datam do século 19. “Durante a pesquisa, notamos que esse tema sempre esteve presente na literatura brasileira”, ressalta Machado. Segundo ela, a busca rendeu tanto resultado que em um momento as duas precisaram parar e começar a seleção. “Tentamos contemplar vários períodos, desde o primeiro registro encontrado até os dias atuais”, explica a mineira, que destaca, ainda, a presença de alguns textos inéditos na edição. Glauco Mattoso, Roberto Piva e Walmir Ayala foram alguns dos escritores que contribuíram com novas produções.

Simbólico

As organizadoras sublinham a importância da empreitada, principalmente no contexto atual, em que os discursos de ódio tem ganhado cada vez mais força. “Quando começamos a pesquisa, o cenário era outro. Claro, que o preconceito já existia, mas você não via o ódio tão explícito como hoje. Num período curto de tempo, vimos o reflorescimento desse discurso, não só contra os LGBTs, mas também contra aqueles fazem arte de modo geral”, pontua Moura.

As duas contam que a ideia é ampliar o projeto, feito quase inteiramente de forma independente, e produzir um documentário com entrevistas realizadas com diversos autores durante as conversas para a produção da antologia. “Queremos que isso se amplie e que repercuta”, finaliza Moura.

Serviço: Lançamento do livro Poesia Gay Brasileira, sábado, Às 18h na Idea Casa de Cultura (Rua Bernardo Guimarães, 1200 –Funcionários)