Rock e cerveja, combinações perfeitas. Por isso, várias bandas de Belo Horizonte têm apostado no lançamento de marcas próprias de cervejas artesanais, agregando ainda mais valor ao trabalho apresentado nos palcos. Além de grupos famosos nacionalmente, como Skank e Tianastácia, que inspiraram criações da Krug Bier, e o Sepultura, que fez uma parceria com a Bamberg, artistas que circulam por casas noturnas da capital têm seguido o mesmo caminho.

Uma delas é Papagaio Elétrico, que lança uma cerveja artesanal do tipo kölsch nesta quarta-feira (11), às 20h, no Centro Cervejeiro (rua Gonçalves Dias, 1754, Lourdes). A bebida, de cor dourada, feita com quatro tipos de malte, foi resultado de uma parceria com a cervejaria Dunk Bier.

“Tivemos a ideia, primeiramente, porque gostamos muito de cerveja. Em segundo lugar, essa foi mais uma estratégia para agregar valor à marca. Fizemos também camisas, brindes, ímãs, adesivos, agendas”, conta João Victor, guitarrista da banda.

A intenção é que a cerveja seja vendida nas várias casas noturnas em que o Papagaio Elétrico se apresenta. No início, foram produzidas 90 garrafas, mas a produção deve ser maior conforme a demanda. “Sou de Recife e percebi que aqui em Minas tem uma cultura de apreciação de cerveja artesanal muito forte. Nossa escolha tem tudo a ver com o crescimento de produção e consumo de cervejas”, completa João.

rótulo papagaio elétrico

Rótulo da cerveja que o Papagaio Elétrico lança nesta quarta-feira (11)

Folsoms

Quem também fez uma parceria com a Dunk Bier foi a banda Folsoms. A intenção do grupo foi comemorar os dez anos de existência com produtos diferenciados. A aposta também foi em kölsch, que harmoniza com outro produto com a marca da banda.

“Um dos objetivos também era criar uma cerveja que harmonize super bem com o Molho de Pimenta Bacon Defumado Folsoms Chef n’Boss que também produzimos. A gente não entende muito disso, mas tacou o molho nuns petiscos, acompanhados dessa cerveja e foi bom demais. As garrafas são lacradas com tampinhas térmicas, que indicam quando estão geladas. Ou seja, só de olhar pra tampa você já vai saber se a sua cerveja já está no ponto”, explica Luiz Emílio, mais conhecido como Zé, vocalista da Folsoms.

O lançamento da cerveja em versão 330 ml – que já estava prevista no crowndfunding feito pela banda para construir um documentário sobre sua trajetória – acontece no dia 9 de dezembro, n'A Obra Bar Dançante. A partir da data, a bebida será incluída no cardápio da casa noturna. “A cerveja tem tudo a ver com a proposta da banda. Fazemos um som na linha Outlaw Country, que é o Country não comercial da década de 70. Todos os produtos lançados em nosso crowdfunding foram cuidadosamente selecionados de acordo com os valores e gostos da banda, entre eles o nosso molho de pimenta, o growler, uma cachaça especial e a própria cerveja”, afirma Zé.

folsoms

Banda de contry rock desenvolveu diferenciais para celebar dez anos de estrada

Eminence

Vale a pena investir nesse tipo de lançamento. Uma boa mostra disso é a banda de metal Eminence, que lançou uma IPA bem encorpada no ano passado, em parceria com o Küd, cervejaria que sempre homenageou o rock em suas criações. “A cerveja está vendendo muito bem e pode ser encontrada em várias distribuidoras de cervejas artesanais de Belo Horizonte e pelo site da cervejaria Küd”, conta Alan Wallace, guitarrista do Eminence.

Segundo ele, é importante que o tipo de cerveja represente bem o som feito pelos artistas. “Tínhamos o sonho de lançar uma cerveja, mas como somos uma banda de metal não poderia ser uma cerveja light, uma larger, por exemplo. Queríamos algo diferente e deu certo a escolha pela IPA”.