Após a vida da pastora Bianca Toledo ser "revirada" por causa da polêmica envolvendo o ex-marido e o filho supostamente abusado, mais um caso envolvendo seu nome veio à tona nessa semana. No início deste ano, a pastora foi convidada pela Igreja Apostólica Plenitude para pregar em um congresso, e ela confirmou a presença. No entanto, resolvendo algumas questões posteriores, Bianca disse ao pastor Agenor Duque que não poderia ministrar nos dias em que estava agendado, e que se conseguissem encaixá-la nos dias 9 ou 10 de fevereiro, ela poderia ir.

Entretanto, Bianca era aguardada nos dias em que o congresso estava marcado para acontecer na sede da igreja, e nos dias 9 e 10 o evento aconteceria no estádio do Canindé. A "denúncia" foi feita pelo próprio pastor Agenor durante um culto que era transmitido pela televisão.

Leia também
Delegada que investiga caso do filho de Bianca Toledo afirma: 'não houve estupro, só indícios'
Pastora Bianca Toledo divulga fotos de Felipe Heiderich maquiado e com bíblia satânica
Babás do filho de Bianca Toledo reforçam denúncias: 'se trancava no quarto com o menino'
Sarah Sheeva disse saber, há semanas, sobre caso da pastora Bianca Toledo; ex-marido já está preso

“Aproveitando, por falar de humildade, eu queria dar uma satisfação. Toda vez que um cantor ou pregador vem aqui, a gente convida ele e ele diz se virá ou não. A maioria deles vive do seu trabalho, assim como (os cantores) Zezé Di Camargo, Daniel… São pessoas que têm o seu trabalho, seu ministério, tem filhos, pagam água, luz, enfim. Nós convidamos uma pessoa, chamada pastora Bianca Toledo, e ela havia confirmado várias vezes que viria. Mas queria que fosse lá no estádio. ‘Ah, aqui na igreja, não’. Eu falei a ela: ‘a estrela é Jesus’. ‘Ah, eu pensei que era para o estádio…’. Aí, ontem, ela botou uma nota na internet... Ela está em Dallas (Texas, EUA), passeando lá, que Deus a abençoe. Só, como bem falamos, a gente poderia ter resolvido isso, [e agora] vai resolver na Justiça porque eles pediram que fosse enviado uma provisão, foi enviado, e acho que a falta de respeito não é comigo, é com a igreja”, disse Duque, se referindo ao cachê da pastora.



Devido a isso, o advogado da igreja, pastor Djalma de Souza Almeida, em outro culto voltou ao assunto e disse que processaria Bianca por quebra de contrato. “O grande problema das pessoas é achar que o Estado democrático de direito é lugar de baderna. Estão enganados”, disse. E o pastor continuou, dizendo que Bianca teria recebido R$ 10 mil reais adiantado para que ela fosse ao evento. “A igreja depositou seu dízimo e oferta na conta dela. É uma instituição que ela tem, a Prova Viva Produções. Tem a data, 12/01/2016. Ao todo, são dez mil reais. E eu não sou nenhum idiota de vir aqui falar se eu não tiver provas. E tem e-mail da sua assessoria, pastora, comigo, se a senhora insistir. Eu avisei a senhora que quebra de contrato se resolve na Justiça. Ou estou errado?”, afirmou.



Djalma ainda revelou que as declarações de que Bianca teria devolvido o valor não eram verdadeiras. “Foi depositado. E se a senhora tem a prova de que devolveu à igreja, então mostre, porque a senhora sabe muito bem que não devolveu, não é? Mas vai devolver, na Justiça. Eu estou no Estado democrático de direito e vou executar a senhora judicialmente. Dê o que der. O povo de Deus tem que ter respeito e saber. Eu sou crente, mas não sou bobo”, revelou.

“Eu peço mil desculpas em nome da assessoria do ministério, realmente teve um conflito de informações, e como no e-mail não ficou nada registrado, e essa assessoria foi retirada do ministério, infelizmente nós temos esse problema, uma viagem para o exterior na mesma semana. Eu, para mudar a passagem, o custo que o ministério vai ter é superior até ao da oferta que a gente combinou. Mas eu estou disposta a arcar com este custo, caso haja possibilidade de ministrar no dia 09 ou no dia 10. Caso não seja possível, a gente remaneja para uma outra ocasião”, dizia a pastora no áudio.

Djalma, no entanto, se recusou a mudar as datas. “Peço perdão se a Igreja Apostólica Plenitude não serve para a senhora pregar. Agradeço a senhora, mas faço a ressalva: talvez a senhora não saiba disso, talvez esteja mal assessorada, porém eu tenho obrigação de dizer a esse povo, que sustenta essa obra, que eles podem continuar dizimando, porque dízimo aqui, pastora, é para pregar o Evangelho, não para comprar ninguém”, finalizou.

Esclarecimentos

Ao ter a imagem divulgada junto ao evento, Bianca começou a ser questionada sobre ter aceito pregar em eventos com teologias e doutrinas diferentes à que ela segue. No entanto, algum tempo antes de cancelar sua ida ao congresso, ela se justificou, dizendo que quando a convidam para algo, é porque sabem da mensagem que ela prega, e isso basta.

"Quem me convida sabe o evangelho que vivo e prego e se assim o fez é porque de alguma forma posso ser útil para Deus naquele lugar. Devemos orar por todos e clamar pela igreja de Cristo! Estamos nos últimos dias e as brigas somente roubam nosso foco enquanto a intercessão e o amor com justiça, como o de Deus, nos levaria a unidade restauradora de Cristo”, disse.