A Capela Sistina, obra de arte do Renascimento, revela todos os detalhes graças a um trabalho fotográfico inédito, anunciaram os museus do Vaticano. O último estudo fotográfico exaustivo de seus afrescos do século XV era de duas décadas atrás.

A equipe responsável pelo projeto editou três livros com fotografias de grande formato (43 x 61 centímetros), cujas páginas podem ser abertas a 1,20 metro.

Os três livros incluem um total de 220 detalhes da abóbada de 520 m2 e do afresco do Juízo Final de Michelangelo, assim como pinturas das paredes laterais realizadas por Perugino ou Botticelli.

Os pesquisadores utilizaram uma inovadora tecnologia digital e lâmpadas de LED especiais para reproduzir uma luz diurna dentro da capela.

Os três livros de luxo, editados em 1.999 exemplares e destinados às grandes bibliotecas do planeta, reproduzem perfeitamente as cores utilizadas pelos grandes mestres da Capela Sistina, segundo a editora italiana Scripta Maneant.

"O projeto durou cinco anos", afirmou Gianni Grandi, diretor de design gráfico, ao apresentar os livros na sexta-feira na Capela Sistina.

"As fotos permitem entender o trabalho de Michelangelo, como por exemplo seu uso das linhas e do pontilhismo", completou.

Para os que não têm condições de adquirir um dos livros, que custam 12.000 euros cada, sempre resta a possibilidade de visitar a famosa capela onde os cardeais escolhem os papas, um local que recebe 20.000 visitantes a cada dia.