“A banda mais perigosa do mundo” foi o apelido angariado pelo Guns N’ Roses nos anos 90. Tal alcunha não veio do acaso. De fato, o grupo de Los Angeles sintetizava – não apenas nas letras e na sonoridade, como também nas atitudes –, a tríade destrutiva do “sexo, drogas e rock’n’roll”.

Protagonizando tanto grandes espetáculos como apresentações desastrosas, marcadas por brigas e excessos, os cinco cabeludos eram o retrato da devassidão daqueles tempos.

A fama veio durante a primeira turnê, em 1987, que apresentava o disco de estreia da trupe: “Appetite for Destruction”, lançado no mesmo ano e considerado, hoje, um dos grandes álbuns da história do rock. 

A pepita condensa alguns dos sucessos mais irretocáveis da história da banda, como “Sweet Child O’ Mine”, “Rocket Queen”, “Paradise City” e “Welcome to The Jungle”, que abre o disco dizendo a que veio. Dando o play, o ouvinte entra em uma floresta selvagem, habitada por letras provocadoras, riffs de guitarra seminais de Slash e vocais agudos e marcantes de Axl Rose.

Diferente do vocalista – que transformou-se em um deplorável pastiche de si mesmo –, “Appetite” segue relevante, 31 anos depois. Tanto que o álbum ganhou, no mês passado, uma edição de luxo megalomaníaca, intitulada “Locked N’ Loaded Edition”. 

Além de versão remasterizada do disco, feita a partir de fitas analógicas, o box set traz pacote com 25 demos inéditas gravadas em 1986, no estúdio Sound City, e 12 faixas de EPs e lados B remasterizadas.

Diferenciais

Embalado em uma caixa customizada de madeira maciça, o “Santo Graal do Guns N’ Roses” traz, ao todo, quatro CDs; Blu-ray com livro de 96 páginas, contendo fotos inéditas do arquivo pessoal de Axl Rose; edição deluxe com dois CDs; edição em vinil de dois LPs de 180 gramas; além de “Appetite” remasterizado em CD e de todos os arquivos equivalentes para download e streaming digital.

Entre os presentes para os fãs, o material apresenta duas faixas inéditas de gravações do produtor de “Appetite”, Mike Clink: “Shadow Of Your Love”, gravada em dezembro de 1986, um mês antes das sessões do álbum, e “Move To The City”, versão acústica de 1988, que fez parte do disco “G N’ R Lies” (1988).

É sabido que o Guns N’ Roses nunca foi uma unanimidade, mas o legado da banda para o rock é inegável – e boa parte dessa herança está em “Appetite For Destruction”, cujas vendas ultrapassam os 30 milhões de cópias. Goste ou não de Axl e sua turma, é justa a reverência a “Appetite”, agora homenageado tal qual o estilo da banda: transbordando excessos, gritos e afrontas.

Confira outros lançamentos: