“Charles” é cheio de pais. Nascido da mente dos cinco compositores e integrantes da banda Daparte, o disco – primeiro da carreira dos mineiros – será lançado hoje no Teatro Bradesco, em uma apresentação que tem como convidados Samuel Rosa, Fernanda Takai e Luis Couto.

O “nome de gente” dado ao álbum acompanha a própria história contada pelas canções. “Depois que colocamos as músicas em ordem, notamos que elas transmitiam sentimentos diferentes: algumas são mais tristes, outras mais alegres, umas mais viajadas. O disco tem essa identidade própria como se fosse uma pessoa mesmo, com várias emoções e personalidades, então nada mais justo que batizá-lo assim”, explica o baterista Daniel Crase.

Mas se o nome do álbum foi tão bem pensado e significativo, o batismo da banda – que surgiu em 2015, quando os amigos se juntaram para uma apresentação em um evento do St. Patrick’s Day – seguiu outro caminho e foi quase uma obra do acaso. Inspirado no Clube da Esquina (uma das influências da banda, que também se inspira em nomes como Oasis, Beatles e Skank) Daparte veio quando Crase e Tulio Cebola, vocalista e baixista da banda, leram um livro sobre os históricos mineiros e viram que eles se chamavam de “da parte”. “Sugerimos o nome e todo mundo gostou, então resolvemos colocar”, lembra o baterista.

Outro detalhe que reforça o trabalho coletivo da banda é o fato de que quatro de seus cinco integrantes se dividem nos vocais das 10 canções que fazem parte d o disco. No show de lançamento, a banda toca todo o repertório de “Charles”, além de duas inéditas. Crase adianta que o grupo prepara surpresas. “Vamos tocar releituras de influências nossas”.

Serviço: Departe lança “Charles”, hoje, às 19h30, no Teatro Bradesco (rua da Bahia, 2244 – Lourdes). Ingressos: R$ 40 (inteira), R$ 20 (meia)