Lá se vão mais de seis décadas desde que o texto da peça “A Visita da Velha Senhora”, do suíço Friedrich Dürrenmatt, foi levado para o palco pela primeira vez. Mas ainda assim, a maneira como o trabalho aborda a questão da ética e do poder o torna muito atual, principalmente à luz dos acontecimentos recentes no país.
 
“A peça se tornou assustadoramente propícia, como se fosse algo temático. Algumas falas do texto, dependendo do dia, parecem ter saído do noticiário, como um ‘caco’ nosso”, observa a atriz Denise Fraga, à frente do elenco da adaptação dirigida por Luiz Villaça, em cartaz de quinta a domingo, no Teatro Sesiminas.
 
Apesar do assunto ser um pouco árido, Denise salienta que ele é tratado de forma irônica, com o autor, na época, preferindo chamar o texto de comédia trágica. “Você ri e se reconhece. Acredito no humor como veículo para a reflexão, fazendo todo mundo pensar com você. É um prazer conseguir essa cumplicidade”, acredita ela.
 
Quem quer dinheiro?
A trama mostra uma cidade arruinada que recebe a visita de uma bilionária, disposta a ajudar, desde que alguém assassine o amor de juventude dela, que a abandonou para casar-se por interesse. “A questão primeira da peça é até onde conseguimos manter os princípios éticos e ganhar o dinheiro para nossa sobrevivência”, diz Denise.
 
Para a atriz, que interpreta a rica e velha senhora, o caráter atual se dá na maneira como os discursos vão se adequando aos interesses e que são, às vezes, meros exercícios de retórica para servir a um determinado fim. “Em nossa história, vivemos a ideia de mercado e há muito tempo ela já se mostrou que não dá certo”, registra.
 
Com o noticiário “quente” pelas denúncias de corrupção em várias esferas, Denise lembra da reação da plateia no dia em que houve a prisão do ex-presidente Lula, no início do mês. “Coincidentemente estávamos em Curitiba (sede das investigações da Lava-Jato) e há um momento em que minha personagem sugere comprar a Justiça, com o prefeito dizendo não ser possível. Eu faço um gesto e há um silêncio. Neste dia, a reação foi muito forte”.
 
A atriz se diz irritada com a quantidade de memes, sobre o quadro político do país, que recebe por aplicativos. “Vendo esses absurdos, esses abusos que acontecem diariamente, e a cara de paisagem da maioria, acho que não dá mais para fazer graça em cima disso, se não for por um viés diferente, que nos faça pensar”, analisa.
 
Mais do que estilista
A peça tem a participação de um conhecido mineiro no trabalho de figurinos: o estilista Ronaldo Fraga. “A gente se namorava há um tempo. Sempre fui fã do Ronaldo e, quando ia a BH, visitava a loja dele. Para mim, ele está muito além de ser um estilista. É um artista, em vários sentidos. Quando li a peça, que tem no figurino um papel muito importante, pensei que seria uma ótima oportunidade para pôr em prática a paquera”.
 
Na direção, a peça tem outro namorado de Denise, este na vida real. Villaça estava há bastante tempo sem trabalhar com teatro e não resistiu aos apelos de sua cara-metade. “O Luiz é um parceiro de longa data na vida e na arte. Com ele, tenho uma parceria muito saudável. Além de estarmos casados há 24 anos, temos uma cumplicidade artística real”, elogia.
 
“A Visita da Velha Senhora” – De quinta a sábado, às 20h, e domingo, às 18h, no Teatro Sesiminas (Rua Padre Marinho, 60, Santa Efigênia). Ingresso: R$ 70 (inteira) e R$ 35 (meia).