"É assustador ver que demonstrações de intolerância e de homofobia vêm de empresas que julgávamos esclarecidas". Este é o desabafo de Christovam Chavalier, responsável por assinar há dois anos a coluna "Parada Obrigatória" do jornal O Globo.

O post publicado no Facebook do jornalista refere-se a um envelope endereçado a ele com a inscrição que pode ser lida na etiqueta fotografada. O documento foi enviado ao jornalista na tarde desta quinta (16). "A correspondência veio, vejam vocês, de um conceituado escritório de assessoria de imprensa",  denuncia ele.

Ainda segundo Chavalier há muitos anos ele assumiu sua orientação sexual à família e àqueles que o querem bem. "Não me envergonho de ser apontado como gay. Construí com dedicação e profissionalismo um nome na minha profissão, levo minha vida com discrição e dignidade, além de honrar compromissos e despesas com responsabilidade".

"O que me enoja na referida etiqueta é ver que o nome da minha mãe, já falecida e de quem tenho também muito orgulho, foi também inserido como aposto. Sim, sou gay e filho da Scarlet Moon. Mas será que esse aposto fará diferença para as pessoas em cujas mãos esse envelope passou?"

De acordo com o colunista, o caso já está com o advogado Ricardo Brajterman e com Raquel Raquel Castro, presidente da Comissão de Direitos Homoafetivos da OAB.

"Não sou de brigar, mas não vejo outra forma de me fazer respeitar, honrar minha dignidade e, sobretudo, a memória da minha mãe. Se eu me acovardar, só vou colaborar para o crescimento já gritante do desrespeito às diferenças nesta cidade e neste país".

O nome da assessoria de imprensa responsável pelo envelope não foi divulgado