A atriz Robin Wright, coprotagonista de "House of Cards" ao lado de Kevin Spacey, disse que toda a equipe ficou "surpresa" e "triste" com a demissão do ator da série da Netflix, após acusações de agressão sexual.

Em uma entrevista transmitida na manhã desta segunda-feira pelo canal americano NBC, a atriz disse que havia mantido uma relação "profissional" com Spacey, que foi acusado de várias agressões sexuais em Londres e nos Estados Unidos.

"Fomos colegas, não socializávamos fora do trabalho", disse Wright. "Não conhecia o homem, conhecia seu incrível talento".

"Todos ficamos surpresos, claro, e tristes com o anúncio de sua demissão da série", acrescentou. 

Kevin Spacey, de 58 anos, foi alvo de mais de uma dúzia de acusações de assédio ou agressão sexual. 

Foram iniciadas investigações contra o ator em Londres - onde dirigiu o The Old Vic Theatre entre 2004 e 2015 -, Los Angeles e Nantucket, um balneário perto de Boston. 

Em consequência das primeiras acusações de abuso, Spacey foi despedido em novembro da série "House of Cards", e eliminado das cenas do último filme de Ridley Scott, "Todo o dinheiro do mundo", onde foi substituído por Christopher Plummer.

Leia mais:
Kevin Spacey é investigado por mais três acusações de assédio sexual
Sem Kevin Spacey, última temporada de 'House of Cards' terá 8 episódios