Grandes nomes do tango se reúnem no espetáculo “Uma Noite em Buenos Aires”, que chega a Belo Horizonte para apresentação única, esta noite, no Grande Teatro do Palácio das Artes.

Apesar do nome, o produtor Manoel Poladian garante que o show apresenta bem mais do que a noite portenha pode oferecer. “Em Buenos Aires você jamais verá um espetáculo como esse, a não ser que você passe por todas as grandes casas da cidade”, afirma Poladian, que define a apresentação como “uma exportação do que há de melhor” na capital da Argentina.

E não é para menos. Além da homenagem ao bandoneonista e compositor argentino Astor Piazzolla (1921-1992), o tango vem representado por nomes de peso, como Amelita Baltar, considerada a maior cantora do estilo do mundo, e Alberto Bianco, o maior intérprete de Piazzolla. Tudo com a direção musical do consagrado maestro Carlos Buono.

"É a seleção argentina dos craques do tango”, brinca Poladian, que também ressalta a presença das duplas de bailarinos Ezequiel e Camila e Ariel e Yesica, campeões mundiais da dança portenha.

Retorno a BH

Passaram-se três anos desde a última apresentação de “Um[/TEXTO]a Noite em Buenos Aires” na capital mineira, em 2014, mas o produtor garante que a demora no regresso não tem relação nenhuma com a recepção do público. “É impressionante como o mineiro gosta e é sensível ao tango”, ressalta.

Ele assegura que a o retorno a Belo Horizonte só não aconteceu antes por incompatibilidade na agenda dos artistas. “O elenco está sempre viajando pelo mundo, então acertar agenda de todos é complicado. Os bailarinos, por exemplo, saem de BH e vão direto para Itália”, exemplifica. “Essa apresentação é uma grande oportunidade de ver esse elenco reunido”, acrescenta.

À frente do evento desde sua criação, há 40 anos, o produtor promete um espetáculo cheio de emoções e surpresas.

“O público vai se surpreender. O show vem com arranjos sinfônicos incríveis. São oito maestros sob a direção de Carlos Buono. Além de músicas que o público conhece bastante”, adianta.

Homenagem a Piazzolla

Excursionando ao redor do mundo há 40 anos, o espetáculo carrega uma relação especial com o Brasil. “Piazzolla é um grande artista e tem tudo a ver com o Brasil. Ele começou a fazer sucesso aqui”, lembra, garantindo a presença de clássicos como “Balada por un Loco”, “Libertango”e “Adiós Nonino” no repertório.

Serviço: “Uma Noite em Buenos Aires”, hoje, às 21h, no Grande Teatro do Palácio das Artes (av. Afonso Pena, 1537, Centro – fone: 3237-7400). Duração: 1h30. Plateia I: R$ 240 e R$ 120 (meia). Plateia II: R$ 200 e R$ 100 (meia). Balcão: R$ 160 e R$ 80 (meia)