O Brasil é plural, e assim é a fotografia produzida nos quatro cantos do país. O público poderá conferir um panorama dessa diversidade na sétima edição do Festival de Fotografia de Tiradentes, que movimenta a cidade histórica mineira a partir de amanhã. “Um evento bem múltiplo dentro da fotografia contemporânea. Recebemos obras de fotógrafos de 15 estados”, diz o curador geral do festival, Eugênio Sávio.

A exposição principal, por exemplo, apresenta obras de 17 profissionais do nordeste do país. Intitulada “Oriente Risco”, foi realizada em parceria com o Festival de Fortaleza. “Estamos abrindo espaço também para que iniciantes exponham os trabalhos. Além de promover o diálogo com os profissionais”, comenta o curador.

Nomes badalados como os fotógrafos espanhóis J.R. Duran e Cristina de Middel apresentarão projetos dentro do festival, que possui viés educativo com palestras, cursos, workshops e debates.

Fotolivro
Lançamentos de livros e projeções noturnas também marcam esta edição, com destaque para os fotolivros. Serão lançadas obras de 20 autores brasileiros, entre eles, os paraenses Elza Lima e Guy Veloso, que abordam temas densos de maneira singular sobre a vida de ribeirinhos e caboclos amazônidas. 

“O fotolivro é uma grande corrente e um desejo do autor. O legal do livro é a possibilidade de estar em muitos lugares. Sem falar que intercala com trabalhos arrojados com designers”, diz Eugênio, que desde a primeira edição levou mesas de debate sobre fotolivro para o festival, que agora culmina com os lançamentos. 

Com a expectativa de que circulem de 8 mil a 10 mil pessoas pela mostra, o curador pontua que é forte a ligação do festival com a cidade em si, por meio de ações educativas em escolas e outras iniciativas. 

“Fazemos exposições em restaurantes, museus. Algumas oficinas acontecem na igreja. Usamos a estrutura da cidade. Uma forma de invadir de maneira mais consciente e fluida”. 

Serviço: 7º Festival de Fotografia de Tiradentes. De 22 a 26/3, no Centro Cultural Yves Alves (rua Direita, 168) e em outros espaços da cidade histórica. Gratuito.