Foram anunciados neste sábado (16) os premiados no 63º Festival de Berlim. "Child's Pose", um filme romeno e que ainda não foi traduzido para o Brasil faturou o Urso de Ouro. O longa dirigido por Calin Peter Netzer conta a história amor de uma mãe que tenta comprar a liberdade do próprio filho, que matou um jovem em um acidente e, por isso, foi preso. Já o Urso de Prata foi para David Gordon Green pelo filme "Prince Avalanche", dos Estados Unidos. O cineasta chinês Wong Kar Wai, presidente do júri, foi quem anunciou os vencedores da edição.

"Vic+Flo Saw a Bear", do Canadá, e "An Episode in the Life of an Iron Picker", da Bósnia, também receberam o Urso de Prata. Já a atriz chilena Paloma García foi quem faturou o Urso de Prata de melhor atriz. Ela atuou no filme "Gloria" de Sebastián Lelio. O melhor ator foi Nazif Mujic, da Bósnia, que recebeu a honraria pelo filme "An Episode in the Life of an Iron Picker".

O melhor roteiro, segundo o júri do festival, foi o de Jafar Panahi pelo filme iraniano "Pardé". O filme que tem Matt Damon como protagonista, "A Promised Land", de Gus Van Sant, recebeu apenas uma menção especial no 63º Festival de Berlim.

Veja a lista dos premiados:

    - Urso de ouro de melhor filme: "Child's Pose", do romeno Calin Peter Netzer;
    - Urso de prata - grande prêmio do júri: "An Episode in the Life of an Iron Picker", do bósnio Danis Tanovic;
    - Urso de prata de melhor diretor: o americano David Gordon Green, por "Prince Avalanche";
    - Urso de prata de melhor atriz: a chilena Paulina García, por "Gloria", do compatriota Sebastián Lelio;
    - Urso de prata de melhor ator: o bósnio Nazif Mujic, por "An Episode in the Life of an Iron Picker";
    - Urso de prata de contribuição artística: o cazaque Aziz Zhambakiyev, pela fotografia de "Harmony Lessons";
    - Urso de prata de melhor roteiro: o iraniano Jafar Panahi, por "Pardé".
    - Prêmio Alfred Bauer, em memória do fundador do festival, para um filme que abre novas perspectivas: "Vic + Flo Ont Vu un Ours", do canadense Denis Côté;
    - Menções especiais: "Promised Land", do americano Gus Van Sant, e "Layla Fourie", da sul-africana Pia Marais;
    - Prêmio de melhor obra-prima: "The Rocket", do australiano Kim Mordaunt;
    - Menção especial: "The Battle of Tabatô", do português João Viana;
    - Urso de ouro de melhor curta: "La Fugue", do francês Jean-Bernard Marlin;
    - Urso de prata de melhor curta: "Die Ruhe Bleibt", do alemão Stefan Kriekhaus;
    - Urso de ouro honorífico: o francês Claude Lanzmann.
   

(*) Com agências de notícias.