A Região Metropolitana de Belo Horizonte irá receber, no próximo sábado (18), um importante 'título'. Ela será reconhecida, oficialmente, como polo produtor de cerveja artesanal. O documento, concedido pelo Governo de Minas, simboliza a importância do setor para a economia local. Além disso, ajuda os produtores na compra de matérias primas, maquinário e na transação comercial.

A solenidade que irá consagrar o Arranjo Produtivo Local (APL) da RMBH irá acontecer no Museu Abílio Barreto, a partir das 11 horas. “Minas Gerais é o segundo maior estado em volume de produção e em número de microcervejarias do Brasil. O Arranjo potencializa a produção, favorece o comércio e a capacitação, além de gerar emprego. Também é um instrumento para o turismo da cidade”, explica o secretário da Seedif, Wadson Ribeiro.

No final de maio deste ano, a microrregião de Juiz de Fora foi a primeira a integrar a política pública do Governo do Estado em incentivo às atividades relacionadas à cadeia produtiva de cerveja.

Crescimento

Conforme o Ministério da Agricultura, Minas possui 61 microcervejarias registradas, 31 apenas na região da Grande BH. Dados do Sindicato das Indústrias de Cerveja e Bebidas em Geral do Estado de MG (SindBebidas) indicam que mensalmente são produzidos, em todo o estado, 1,5 milhão de litros de cervejas artesanais. A previsão de crescimento do setor em 2017 é de 14%.

Capital mundial da cerveja artesanal

Festival de Cerveja e Cultura reúne companhias mineiras e estrangeiras
FICC surgiu em 2015 para atrair investimentos e possibilitar um contato direto do público com os melhores produtos do mercado

Os apreciadores de cerveja artesanal já podem anotar na agenda um programa imperdível para o mês de agosto. Belo Horizonte irá sediar, pela 3ª vez, o Festival Internacional de Cerveja e Cultura (FICC). O evento vai acontecer nos dias 5 e 6 de agosto, no Parque da Gameleira. Neste ano, a expectativa é expor mais de 250 rótulos nacionais e internacionais.

A Bélgica, país tido como um dos melhores produtores de cervejas artesanais do mundo, será a grande homenageada. Além da bebida à base de malte de cevada e lúpulo, outros atrativos estarão disponíveis para o público do FICC.

Três palcos para shows de rock 'n roll e do blues serão montados. A criançada também irá se divertir no Espaço Kids. Os apreciadores da cerveja também poderão curtir grandes máquinas em duas áreas destinadas ao encontro de motos e à exposição de carros antigos. 

Para os cervejeiros mostrarem a força de seus produtos, o Concurso de Prateleira irá escolher quais as melhores marcas disponíveis nas prateleiras dos pontos de venda, de acordo com cada categoria. Além disso, o evento contará com um espaço para debates e discussões entre representantes do setor e autoridades. 

"O mineiro é um público muito importante, pioneiro na fabricação de cervejas artesanais e o FICC surgiu com a intenção de trazer as novidades do mercado, associado a grandes shows. Aliamos a isso um ambiente seguro e confortável para que o público cervejeiro deste grande polo possa aproveitar a enorme diversidade de estilos que é produzida nas diversas cervejarias. Essa é uma forma da cerveja mineira se mostrar não somente para os mineiros, mas também para o Brasil e o mundo", explica Diogo Kfoury, um dos idealizadores do festival.

Comodidade

Segundo os organizadores, neste ano o FICC terá 'nova casa' para abrigar melhor os expositores e apreciadores da cerveja artesanal. O Parque da Gameleira foi o local escolhido por oferecer melhor infraestrutura, ser de fácil acesso e oferecer mais vagas de estacionamento.