A reunião de integrantes da formação clássica do Guns N' Roses não contará com o guitarrista Izzy Stradlin, que participou da fundação do grupo em 1985. Em um e-mail enviado à revista "Rolling Stone", ele afirmou que não está envolvido em nenhum projeto com os ex-colegas.
"Nesse momento não não vou participar de nenhum dos shows do GNR em abril de 2016", escreveu. "Também não estive em estúdio gravando ou compondo com nenhum deles recentemente. Há tanta especulação, e tão pouca informação, que pensei que deveria falar algo."

A banda, com Axl Rose e Slash novamente à frente da formação, se apresentará no festival Coachella, em Indio (Califórnia, EUA). Antes, fará duas apresentações em Las Vegas (Nevada). O baixista Duff McKagan também confirmou participação. Serão os primeiros shows do Guns N' Roses com uma de suas formações mais famosas desde o fim da turnê "Use Your Illusion", em 1993.

Até agora, não estava claro se Stradlin, que saiu do grupo em 1991, estaria ou não no reencontro. A dúvida agora paira sobre o baterista Steven Adler, de quem Axl não gostava e que foi substituído em 1990.

Rumores confirmados

A notícia sobre a volta do Guns foi divulgada no final de 2015 pela revista americana "Billboard", em meio a boatos.

Nas últimas décadas, o Guns N' Roses continuou com shows intermitentes, mas sem a presença de Slash e contando apenas com o vocalista como integrante original.

O guitarrista deixou o grupo em 1996 e, desde então, nunca fez questão de esconder a tensão com Axl. Em 2012, disse à "Rolling Stone" que uma reunião da banda era impossível porque o ex-colega "o odiava".

A banda, responsável por hinos como "Welcome to the Jungle" e "Sweet Child o' Mine", reinou no cenário do hard rock de 1987 a 1993.