No dia 11 de junho, a HBO vai estrear uma série documental intitulada “O Nome Dela É Gal”, com a carreira, obra, personalidade e música de Gal Costa. Ícone do Tropicalismo, a artista tem sua vida retratada em quatro episódios, compostos por entrevistas, imagens de época e depoimentos de músicos como Caetano Veloso, Gilberto Gil, Maria Bethânia e Tom Zé. Com duração de uma hora cada episódio, a série produzida pela Popcon vai ao ar às 22h dos domingos.

A trajetória de Gal é narrada a partir do humilde início cantando nas ruas de Salvador, onde ficou amiga de muitos artistas que seriam grandes nomes da música brasileira nas décadas seguintes, até a sua transformação em um ícone da música e da cultura.

O primeiro episódio, “De Maria da Graça a Gal”, conta como a menina Maria da Graça conhece em Salvador os parceiros musicais Caetano e Gil. Junto com Maria Bethânia, formou-se a turma que definiu a trajetória artística daquela que passou a se chamar Gal.

No segundo episódio, “Dos Festivais às Dunas da Gal”, antes de entrar no palco para defender “Divino Maravilhoso” no Festival da Record de 1968, Gal pediu que Gil fizesse um arranjo diferente da música. Foi assim que a adolescente que cantava Bossa Nova saiu do palco como a mulher tropicalista. É o momento de focar também o trabalho desenvolvido por ela no Brasil durante a ditadura militar.

“Da Contracultura ao Pop”, o terceiro episódio, revela o sonho que Maria Bethânia teve em 1976, em que a turma de Salvador se reunia novamente para criar os “Doces Bárbaros”. Foi um momento único de retomada coletiva do espírito da contracultura. Passado esse momento, Gal seguiu o caminho da estética pop, que lhe permitiu alcançar um público de dimensão antes impensável.

O último episódio da série, “Do Futuro ao Presente”, apresenta a relação da Gal com seu filho e o momento atual da carreira da cantora, em meio aos bastidores do show “Estratosférica”, de 2015, em que Gal comemora 50 anos de carreira.