Já se vão 22 anos desde que o Jota Quest lançou seu primeiro disco. De lá para cá, o quinteto mineiro tornou-se uma das maiores potências do pop nacional, enchendo estádios e dando cria a músicas que hoje compõem o imaginário coletivo do brasileiro. 
 
Uma ideia, no entanto, sempre cutucou os integrantes: gravar um álbum acústico e circular com o show pelo Brasil. O sonho antigo transformou-se em realidade em 2017, quando a banda lançou o DVD “Acústico Jota Quest” e deu o pontapé na turnê com um show no Palácio das Artes. 
 
Amanhã, o grupo retorna à sua cidade-natal com o show “desplugado”, que dessa vez acontece no Km de Vantagens Hall. No repertório, sucessos como “Dias Melhores”, “Amor Maior”, “Só Hoje”, “O Vento”, “Fácil” e “Na Moral”, entre tantos outros. 
 
O vocalista Rogério Flausino conta como foi o processo de rearranjar as músicas para o novo formato. “São mais de 20 anos com um repertório que se divide em duas partes. Uma dançante, alegre, que mistura de funk, soul, disco e programações eletrônicas; a outra mais canção, balada. Esse segunda foi fácil de levar para o acústico, o desafio foram as dançantes”, explica. “E foi maravilhoso. A gente se encontrou novamente com as nossas músicas”, diz.
 
Flausino destaca algumas canções cuja roupagem acústica caíram bem. “Das mais lentas, tivemos surpresas boas. ‘Amor Maior’ ganhou um fraseado com três violões tocando ao mesmo tempo, um negócio de louco. ‘Dias Melhores’ também ficou bem legal”, afirma. “Das mais para cima, ‘Encontrar Alguém’ ficou demais, com violão de nylon, astral super bacana. Também gostei muito de ‘Do Seu Lado’, que ganhou uma gaita”. 
 
O vocalista ressalta que a recepção do público ao novo show tem sido calorosa. “A estreia no Grande Teatro do Palácio das Artes foi magnífica e, agora, vai ser um teste tocar num lugar com capacidade de público maior. Em São Paulo, deu super certo. Tocamos no Espaço das Américas para seis mil pessoas, tudo esgotado”, sublinha. “O cara vai para cantar junto, curtir um ambiente mais contemplativo. Mas, com o passar do show, pintam uns momentos mais vibrantes e acaba virando aquela festa no final”, completa, destacando ainda a cenografia do espetáculo. 
 
HISTÓRIA
Flausino conta que o Jota chegou a receber um convite para o icônico “Acústico MTV”, mas recusou para antes traçar sua história valvulada. “Aquele foi um momento muito importante da música brasileira. Grandes obras saíram dali”, sublinha o artista, citando os discos de Titãs, Rita Lee, Gilberto Gil, Cássia Eller e Capital Inicial.
 
O vocalista celebra a trajetória de sucesso do Jota, que completa, em 2018, 25 anos de existência com a mesma formação. “Não é uma convivência fácil, mas conseguimos passar por todas as dificuldades com um ideal comum, que é a música. Ficamos muito felizes em olhar para trás e ver que conseguimos chegar até aqui”, finaliza. 
 
Serviço: Show Acústico Jota Quest – Músicas Para Cantar Junto. Amanhã, às 22h, no Km de Vantagens Hall (Av. Nossa Senhora do Carmo, 230 – Funcionários). Ingressos pista: $130 (inteira) e R$ 65 (meia).