João Anzanello Carrascoza nos convida a mergulhar no universo infantil em “Caixa de Brinquedos” (SM, 56 páginas, R$ 41), seu novo livro de contos. Com sensibilidade, poesia e o auxílio das delicadas ilustrações de Larissa Ribeiro, o premiado autor paulista nos mostra como é possível superar variadas situações adversas lançando mão da imaginação e da pureza comuns às crianças.

Afinal, se uma criança está triste, ela brinca de deus e cria seu próprio mundo colorido com lápis de cor, com o céu, as plantas, os bichos e outro menino para lhe fazer companhia. Se esquece a caixa de brinquedos em casa, descobre a versatilidade de uma meia transformada em bola de futebol e o poder de uma toalha que vira capa de super-herói. Se sente saudades da praia, não se faz de rogada e cria seu próprio mar em uma bacia com água e um torrão de anil.

Se, ressabiada por estar longe de seu antigo porto seguro, vai com a mãe se apresentar ao novo vizinho, sua atenção é atraída pela bola no canto da sala e pelos pirilins do videogame e logo descobre que ali mora seu novo melhor amigo, aquele que ao vê-lo pela primeira vez não pergunta quem ele é nem de onde vem, soltando apenas as palavras mágicas: “quer brincar comigo?”.

O livro faz parte da série Azul da coleção Barco a Vapor, indicada para crianças a partir de 8 anos. Mas a leitura certamente garantirá bons momentos também aos adultos, que se identificarão com situações e sentimentos e (por que, não?!) se inspirarão a buscar a criança que existe em si para resolver toda e qualquer dificuldade. Afinal, como o autor bem escreve em um dos contos: “meninos são assim: se há abismos, inventam pontes”.