Seminários, eventos e publicações devem celebrar o centenário de nascimento de Antonio Candido (24 de julho).

A Editora 34 lança, no segundo semestre, um livro com textos de mais de 30 autores nacionais e estrangeiros, como Alfredo Bosi, Beatriz Sarlo e Michael Löwy. Antonio Candido - 100 Anos tem organização de Maria Augusta Fonseca e de Roberto Schwarz e terá um texto inédito de Antonio Candido - Como e Porque Sou Crítico - cujo título, com o "porque" junto, se refere a José de Alencar.

O Centro de Pesquisa e Formação do Sesc (Rua Dr. Plínio Barreto, 285) abre nesta quarta-feira, (18), um ciclo de palestras para discutir a vida, obra e militância política do intelectual - as inscrições, gratuitas, foram encerradas, mas existe a possibilidade de acompanhar as sessões do lado de fora do auditório, pelo circuito interno de TV. A abertura, às 14h, fica por conta do cantor Passoca, interpretando canções caipiras que remetem ao livro Os Parceiros do Rio Bonito, seguido de palestra de Laura de Mello e Souza, professora aposentada do Departamento de História da USP e filha de Antonio Candido.

Entre outros nomes que participam do seminário, estão Walnice Nogueira Galvão, Telê Ancona Lopez, João Cezar de Castro Rocha e Paulo Vannuchi.
A Ocupação Antonio Candido segue no Itaú Cultural até o dia 12 de agosto (parte do material também pode ser acessado no site do projeto, assim como a publicação da mostra).

O próximo número da Revista USP, previsto para sair na próxima terça, 24, é inteiramente dedicado a Antonio Candido, com um dossiê organizado pelo professor aposentado Antonio Dimas de Moraes.

Também na USP, a Articulação Discente para o Pensamento Brasileiro recebeu trabalhos para o seminário "Antonio Candido: 100 Anos", marcado para os dias 10 a 13 de setembro. Os eixos do evento vão desde a crítica literária do intelectual até análises da realidade sociopolítica nacional a partir do seu pensamento - informações sobre programação e inscrições ainda não foram divulgadas.