Sempre direto e dono de um humor irônico, o ator Alexandre Nero dispara: “As pessoas podem até não gostar, mas elas não vão poder negar que é original”, afirma, sobre o espetáculo “O Grande Sucesso” que traz a Belo Horizonte neste fim de semana.

Fugindo do modelo americano de musicais, a montagem mostra um grupo de artistas secundários que esperam na coxia a vez de entrar em cena. Nesse intervalo, discorrem de maneira filosófica e com muitas metáforas sobre dois conceitos muito particulares: sucesso e fracasso. “Queria um espetáculo que falasse sobre esses conceitos, porque vivemos numa cultura onde apenas o sucesso é valorizado”, explica o ator curitibano, que encomendou o texto ao conterrâneo Diego Fortes.

Aliás, todo o elenco vem da capital do Paraná. “Foi uma necessidade minha de beber da fonte de onde vêm as minhas referências”, elucida. Por este motivo ele brinca que o musical já foi um sucesso antes mesmo de subir aos palcos. “Sucesso pra mim é fazer o que se quer fazer, com as pessoas que a gente quer”, pontua.

Com trilha sonora original, o desejo do também músico era o de experimentar um espetáculo que fosse a sua cara. Portanto, a ligação entre pontos e funções do espetáculo passou por ele, como direção, música, figurino e por aí vai. 

O “não lugar”
“Fracassar, para mim, faz parte do meu dia-a-dia, lido com isso com muita naturalidade”, garante Nero, que considera este o melhor momento para falar s0bre o tema, já que está em um lugar que as pessoas chamam de “primeiro escalão”. “Quero dizer que esse lugar não é intocável ou de verdades absolutas”, ressalta.
 
Nero afirma que, além de uma declaração de amor ao teatro, a peça faz uma analogia com a vida. A coxia, que serve como pano de fundo para a trama – e é considerada por muitos um “não lugar” – nada mais é “do que o nosso próprio dia a dia”, compara. “Esse é um lugar em que as pessoas muitas vezes se colocam. Essa espera angustiante por algo que acreditam que um dia aconteça”.

O próprio nome do espetáculo, “O Grande Sucesso”, brinca com o que acontece “do lado de lá”. “É uma ironia, mas também não deixa de ser uma grande verdade, afinal todos nós vivemos esperando na coxia diária de um ilusório grande sucesso”, filosofa.

Serviço: “O Grande Sucesso”. Cine Theatro Brasil Vallourec (Praça 7 – av. Amazonas, 315). Amanhã, às 20h, e domingo, às 19h. Ingressos de R$ 25 a R$ 70.