Também integrante do Circuito Liberdade, o Centro de Arte Popular – Cemig (CAP) inaugura, no próximo dia 10, a mostra Célio de Faria – Pinturas. A exposição reúne 58 obras de coleções particulares, dentre telas que retratam flores, paisagens e figuras abstratas assinadas por esse belo-horizontino autodidata, nascido em 1947. 

Destinado à divulgação do trabalho de artistas mineiros, o Centro de Arte Popular – Cemig permite uma verdadeira imersão à cultura de raiz. Além de mostras temporárias – acaba de encerrar a Bordado Reinventado, com cem peças criadas por mulheres de comunidades e núcleos artísticos de várias partes de Minas –, conta com exposição de longa duração. Lá, é possível conferir 360 manifestações que vão de pinturas rupestres a grafismos urbanos contemporâneos. A entrada é gratuita. 

CAP - Cemig

Obras de artistas de diferentes partes do Estado estão no CAP - Cemig

Pouco populares, mas não menos importantes, outros museus em BH e arredores também guardam parte valiosa da história mineira. 

Na avenida João Pinheiro, ao lado do Arquivo Público, na capital, o Museu Mineiro abre as portas de terça-feira a domingo para mostrar pinturas, achados arqueológicos, mobiliário e conjuntos de moedas e armas, dentre outros tesouros. Parte do acervo de 2.600 objetos é dos séculos 18 e 19. 

No mesmo endereço funciona o recém-inaugurado Centro de Estudos e Difusão da Arte Mineira (Cedam). Formado pela coleção particular do crítico Márcio Sampaio, tem material colhido ao longo de 50 anos pelo pesquisador, fã da arte visual mineira. São catálogos de exposições, vídeos, recortes de jornais e revistas e outras publicações, que também fazem referência à arte brasileira e internacional. 

Sala Grande Mestre

Na Sala Grande Mestre, peças do mestre GTO, Geraldo Teles de Oliveira

Arredores

Para quem não se importa de percorrer alguns quilômetros em busca de conhecimento, atrações nas imediações da capital são o Museu da Farmácia, em Caeté, que tem de receitas do início dos anos 1900 a pílulas com o diâmetro de uma moeda, e o Museu do Tropeiro, em Ipoema, onde 500 objetos resgatam os valores da cultura tropeira. Já em Bom Despacho, o Museu dos Ferroviários tem até uma Maria Fumaça de 1911. Faça seu roteiro e pé na estrada. 

Programe-se:

Circuito Cultural Praça da Liberdade

CCBB-BH
Onde fica: Praça da Liberdade, 450 - Funcionários / Belo Horizonte - MG
Horário de funcionamento: Quarta a segunda-feira, das 9h às 21h

Centro de Arte Popular - Cemig
Onde fica: Rua Gonçalves Dias, 1608 - Lourdes / Belo Hoizonte - MG
Horário de funcionamento: Terças, quartas e sextas-feiras, das 10h às 19h; quintas-feiras, das 12h às 21h; e sábados e domingos, das 12h às 19h

Museu da Farmácia
Onde fica: Rua Joaquim Franco, 44 - Centro / Caeté - MG
Horário de funcionamento: Segunda a sexta-feira, das 7h às 21h; sábado, das 7h às 20h30; domingo, das 7h às 13h

Museu do Tropeiro
Onde fica: Travessa Professor Manoel Soares, 217 - Ipoema/Itabira - MG
Horário de funcionamento: Terça-feira a sábado, das 8h30 às 12h e das 13h às 17h; domingos e feriados, das 9h às 12h e das 13h às 16

Museu Sagarana
Onde fica: Rua Mário Lima, 100 / Itagura - MG
Horário de funcionamento: Terça a sexta-feira, das 8h às 16h30; sábados, das 13h às 17h; domingos, das 8h às 12h

Museu dos Ferroviários
Onde fica: Praça da Estação, 741 - Centro / Bom Despacho - MG
Horário de funcionamento: Segunda a sexta-feira, das 9h às 18h; sábados e domingos, das 9h às 13h
 
Além disso

Confira aqui o Guia dos Museus Brasileiros com a lista completa de todas as instituições do país, incluindo as instaladas em território mineiro.