Quando a história do britânico Romeo Clark ganhou as manchetes de jornais e revistas ao redor do mundo, em 2014, ele tinha apenas cinco anos. Expulso de suas atividades extracurriculares por frequentá-las vestido como uma princesa, o garoto impulsionou debates sobre questões de gênero. \]
Em “O Quarto de Romeu”, peça que estreia amanhã na Funarte-MG a história do menino ganha mais um capítulo através de uma releitura que se mistura também com outros tantos relatos parecidos.

Protagonista do monólogo, o ator Hudson Muniz coloca em pauta a importância de discutir as imposições de gênero, tão presentes na sociedade atual. “As notícias do garoto mexeram comigo. Conversei com amigos e compartilhamos histórias da nossa infância. Lembrei de episódios parecidos vividos por mim e a partir disso, veio o meu desejo de levar essa questão para os palcos”, lembra Muniz, que conta ter buscado também outras notícias e relatos para a composição da peça.

Entrelaçando as diferentes experiências coletadas, o ator assume o papel de Romeo no espetáculo. “Ele tem essa energia de criança, mas relata suas experiências enquanto adulto. A peça trabalha sempre nesse jogo da criança e do adulto que está ali contando essa história”, explica.

Mas para além de um desejo pessoal, motivado pela comoção e identificação com a história do britânico, o ator quis transportar a discussão também para os palcos como uma maneira de ampliar o debate sobre o tema. “Temos discutido mais a questão de gênero atualmente. Antes não falávamos tanto sobre o assunto. Mas é importante continuar discutindo e tentando romper com esses padrões que estão presentes na sociedade”, afirma Muniz. “Vejo o teatro como uma forma de compartilhar essa questão de uma maneira artística para poder tocar as pessoas de alguma maneira”. (JM)

Serviço: Espetáculo “O Quarto de Romeo”, de amanhã a sábado às 20h, domingo às 19h, na FUNARTE-MG (Rua Januária, 68 – Centro). Ingressos R$ 20 (inteira), R$ 10 (meia).