Daqui a 50 anos, Dona Hermínia continuará sendo a mesma pessoa, sempre preocupada com os filhos. Um pouco histérica, é verdade, mas de um amor incomensurável por suas “crianças” (já bem adultas) e, principalmente, muito divertida. Para o comediante Paulo Gustavo, criador de uma das personagens de maior sucesso no país nos últimos dez anos, o espetáculo “Minha Mãe é uma Peça” não perderá tão cedo a sua atualidade.

“O amor entre mãe e filhos é uma coisa que atravessa gerações, independentemente se a mulher está mais moderna, mais para frente, se virando sozinha e fazendo o que quer. Ela ganhou bastante voz, sendo a protagonista de tudo. Mas esse não é o principal assunto da peça, que é praticamente a mesma há dez anos”, destaca o ator, que retorna a Belo Horizonte, neste sábado, novamente na pele de Dona Hermínia.

O maior exemplo deste êxito é o fato de o espetáculo ter entrado em cartaz no Palácio das Artes há menos de quatro meses. Tem sido assim desde que estreou em 2006, “com pouquinho dinheiro e meu pai me ajudando, parcelando no cheque os custos com cenário e figurino”. Depois foi só orgulho, como gosta de lembrar Gustavo, hoje um dos maiores nomes da comédia no país. “Dona Hermínia mudou a minha vida para sempre”, afirma.

“É muito legal viver do teatro e da comédia, que é o gênero que mais amo e mais me identifico”
Paulo Gustavo
ator

Ele agradece principalmente à sua mãe, fonte de inspiração para a construção de Dona Hermínia. “Ela não é igual porque minha mãe não fica de bobes na cabeça e atrás da gente o dia inteiro. Brinquei com o jeito dela, com a personalidade dela, que é forte, alegre, para cima, externando tudo, falando o quer, do jeito que quer, e sendo uma pessoa amada, querida, divertida e carismática”, radiografa o filho orgulhoso.

O comediante afirma que Dona Hermínia é uma personagem que está dentro da família das pessoas. Segundo ele, todo mundo tem uma, seja na pele da mãe, da tia ou da avó. “É um espetáculo que fala das relações familiares, que toca no coração da família brasileira. Vou fazer 40 anos e minha mãe é preocupada comigo até hoje. Pergunta se levei o casaco e se já almocei... É uma preocupação que ela carrega para o resto da vida”.

O sucesso nos palcos migrou para as telas de cinema, com Hermínia protagonizando dois grandes sucessos de bilheteria. A segunda parte, lançado no ano passado, levou quase 10 milhões às salas. “É o terceiro ou quarto do ranking dos filmes brasileiros mais vistos da história e o número um entre as comédias”, comemora Gustavo, que já prepara uma terceira parte para muito breve.

“Minha Mãe é uma Peça” – Amanhã, às 19h e 22h. No Km de Vantagens Hall BH (Av. Nossa Senhora do Carmo, 230 – São Pedro). Ingressos: de R$ 50 a R$ 140.