Um casal de artistas que divide a vida amorosa, pessoal e profissional aguarda na coxia para entrar em cena. Entre o primeiro e o terceiro sinal do teatro, desenrola-se uma, entre tantas outras, discussões. Diferente das anteriores, porém, a briga termina de forma fatídica, evidenciando os detalhes que enredam um relacionamento abusivo. Esse é o ponto de partida de “Suave Coisa Nenhuma”, espetáculo que acontece nesta quarta-feira (17) e no sábado (20), no CCBB-BH, integrando a programação do Verão Arte Contemporânea (VAC) 2018.

Protagonizada pelo ator Henrique Cordoval e pela atriz Lorena Tófani, a peça dá continuidade à cena curta “Last Dance”, apresentada pela dupla em 2016, no Festival de Cenas Curtas do Galpão Cine Horto. “O espetáculo nasceu do desejo de um grupo de artistas em trabalhar juntos. Buscamos um tema que fosse comum a todos e chegamos ao relacionamento abusivo. Na ideia do metateatro, misturamos, no texto, histórias nossas com o enredo ficcional”, explica Cordoval, lembrando que a cena curta foi apresentada em cidades como Cabo Frio, Manaus, Niterói e Rio de Janeiro.

Permeada pelo machismo, a relação do casal definha, ao mesmo tempo que se prolonga – mostrando o quão difícil é interromper o ciclo vicioso de um relacionamento abusivo. “Tentamos ampliar a discussão de forma a mostrar como o abuso se dá nas sutilezas. Abuso não é só a agressão, ele está no excesso de controle, nos ciúmes, na diminuição da autoestima do outro”, afirma o ator. “É comum relativizar o abuso e permanecer por muito tempo neste tipo de relação. E quanto mais tempo passa, os problemas se intensificam e fica mais difícil sair. Mas a peça mostra que é possível ‘virar a chave”, completa, ressaltando que a equipe já teve retornos emocionantes de espectadoras que se identificaram com a trama.

Montagem

Cordoval conta que o grupo partiu da cena curta para ampliar a narrativa, transformando-a num espetáculo cheio, com quase uma hora de duração. “Como muita coisa ficou de fora da cena curta, tínhamos bastante material. Então, fomos incorporando novos artistas para compor a ficha técnica e criar o espetáculo longo”, explica, sublinhando que a direção é assinada por Samira Ávila e, a dramaturgia, por Mariana Viana.

“Chamamos a (violinista) Nath Rodrigues para fazer uma trilha de improviso, em cena. Queríamos que uma mulher conduzisse o clima, que fica mais leve ou mais tenso de acordo com as situações”, afirma Cordoval, pontuando que a musicista Yasmin Umbelino é quem fará o improviso nas apresentações do VAC. “Há, também, uma trilha sonora composta por mim e pela Nath, que conta com a música ‘Suave Coisa Nenhuma’, do Barulhista”, revela o ator.

A ficha técnica do espetáculo – que estreou em setembro do ano passado no Sesc Palladium, com ingressos esgotados – ainda conta com nomes como Marina Arthuzzi e Jésus Lataliza (iluminação), Virgílio Andrade (figurino), Pedro Romero (coreografia), Branca Peixoto e Bruna Cosfer (cenário) e Sammer Lêgo Lemos (assistência de direção).

Serviço: “Suave Coisa Nenhuma” no VAC 2018. Quarta-feira (17) e sábado (20), às 19h, na Sala Multiuso do CCBB-BH (praça da Liberdade, 450, Funcionários). Ingressos: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia-entrada).