Em tempos de relações cada vez mais descartáveis e de individualidades exacerbadas, o texto de John Steinbeck, escrito em 1937, ressurge no espetáculo “Sobre Ratos e Homens” como uma mensagem de esperança, destacando a força da amizade e da coletividade. 

Com direção de Kiko Marques, a peça, vencedora dos prêmios PCA e Cenym de Melhor Espetáculo, fica em cartaz no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB) de Belo Horizonte de 15 de junho a 17 de julho.

O espetáculo acompanha a história dos sonhadores George e Lennie, interpretados por Ricardo Monastero e Ando Camargo. Unidos pelo desejo de encontrar uma realidade mais acolhedora, os amigos iniciam a jornada quando vão trabalhar em uma fazenda. 

No ambiente pouco acolhedor, eles veem o incômodo causado pela amizade declarada. “Eles se deparam com o oposto absoluto, com a falta de coletividade”, conta Monastero.

Debate
Nesse ambiente inóspito, preconceituoso, o espetáculo traz à tona questões que podem gerar desconforto. Ancorada em três personagens – o negro, a mulher e o idoso – a peça coloca em debate o machismo e outros tipos de discriminação.

“Há quem saia bastante incomodado com os destaques de preconceito presentes no texto”, conta Monastero, em cartaz há um ano com a peça, que já passou por São Paulo e Rio de Janeiro. Apesar disso, o ator garante a capacidade de emocionar e também o humor presente na montagem.

Coletivo
Monastero exalta a valorização da coletividade através dos ideais de George e Lennie e a atualidade presente na mensagem da peça. “O espetáculo traz a possibilidade de pensar uma realidade melhor em conjunto numa época em que o poder público zomba do nossa força coletiva”, avalia o ator, que acrescenta: “A nossa grande alegria de contar essa história é justamente essa, contaminar cada um com essa possibilidade de uma realidade melhor através do coletivo”.

Ensinamentos
Monastero conta que a experiência de interpretar o astuto George teve reflexos na vida dele. “Acabei me contaminando de George. Em algum momento lá atrás eu sonhava muito que algo acontecesse comigo. Entrar em contato com ‘Ratos e Homens’ abriu esse outro lado meu, realizador”, lembra Monastero, que idealizou o espetáculo em 2011, ao entrar em contato com o clássico de Steinbeck.

Serviço: 
Espetáculo “Sobre Ratos e Homens”. 
De sexta a segunda, às 20h. 
De 15 de junho a 17 de julho no CCBB-BH (Praça da Liberdade, 450, Funcionários).
Ingressos: R$ 20 (inteira), R$ 10 (meia)