Integrantes do Palácio do Planalto enxergam uma "operação casada" entre o vazamento de trechos da delação premiada do senador Delcídio do Amaral (PT-MS), nesta quinta (3), e a operação desta sexta (4), na casa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Para auxiliares presidenciais, "está na cara" que os dois episódios foram uma ação combinada para enfraquecer a presidente Dilma Rousseff, Lula e o governo.

Para petistas, as autoridades da "Lava Jato" montaram uma narrativa que, a cada dia e aos poucos, sobe mais um degrau com o intuito de prender o ex-presidente.

Todos os mandados cumpridos pela PF nesta sexta atingem pessoas muito próximas ao petista. Nesta sexta, uma autoridade da Lava Jato afirma à reportagem que o pior ainda está por vir.

A "Lava Jato", portanto, chega oficialmente ao coração do PT. A 24ª fase, batizada de Aletheia, apura se empreiteiras e o pecuarista José Carlos Bumlai favoreceram Lula por meio do sítio em Atibaia e o tríplex no Guarujá.