Nesta terça-feira (13), o Porta dos Fundos estreia Borges, sua primeira série produzida exclusivamente para o Comedy Central, cuja trama retrata a história de quatro funcionários de uma importadora que foram enganados pelo antigo dono e agora têm de se virar para pagar as dívidas.

Com dez episódios de 30 minutos cada, a série se inspira em sitcoms de sucesso da TV americana, como The Office e Seinfeld, e tem como protagonistas Antonio Tabet, Thati Lopes, Karina Ramil e Rafael Portugal. Sem perspectivas, eles decidem se aventurar no mundo da criação de vídeos para o YouTube.

"O legal da série é brincar com coisas que a gente não está acostumado a brincar. A gente quebra uma parede. A maneira como eles se saem, tentando se adequar a essa universo, é muito estranho, e isso é que é engraçado. Se tivesse uma comparação, é como se a empresa do Justus ou do Doria falisse e eles fossem virar o Felipe Neto. É o médico e o monstro, sabe?", comentou Karina, que interpreta Sônia, em entrevista ao E+, durante um dia de filmagens da série.

O roteiro e direção de Borges fica por conta de Ian SBF, diretor do Porta dos Fundos. Ele conta que, um dia, estava em um shopping da zona sul do Rio quando viu um anúncio de uma aula de digital influencer para crianças de seis, sete anos. "Aquilo ficou na minha cabeça e comecei a pensar como seria engraçado colocar pessoas que não têm nada a ver com esse universo para gravar vídeos para a internet. Hoje em dia tem gente que larga o emprego de engenheiro, por exemplo, para ser youtuber. É muito doido", contou.

A escolha do elenco começou por Tabet, que, desde o início, era o mais envolvido na criação de uma série exclusivamente para o Comedy Central - canal controlado pela Viacom, que comprou o Porta no ano passado. A outra ideia de Ian era trabalhar com os atores que entraram mais recentemente no projeto.

"Eu trabalho muito pouco com a Tati, a Karina e o Rafa, então eu queria muito uma série que a gente pudesse fazer com a galera mais nova. Eu queria um núcleo pequeno, algo meio Brooklyn 99 e Seinfeld", explica. "A gente tá fazendo o Seinfeld-Office do Porta dos Fundos. Fala muito de relações de trabalho, do colega escroto, as pessoas vão se identificar muito porque não fica preso nesse universo do youtuber", opina Tabet.

Tabet diz ainda que o mote humorístico da série fica no fato de mostrar os bastidores de uma gravação de vídeo - na série, claro, levada ao exagero. "A gente ouve muita gente perguntando sobre o dia a dia da profissão, como faz isso e aquilo, como os vídeos são gravados, como se decora o texto, e a gente está podendo interpretar um pouco dessas pessoas que nos perguntam isso. Como decora, qual é a câmera, qual a maquiagem?", diz o ator, que vive Erasmo em Borges.

Uma trama que fala sobre criadores de conteúdo para a internet não poderia deixar de se inspirar em youtubers reais. Tabet diz que não há nenhuma referência direta a um influenciador, mas a categorias de youtubers. "Todas as referências diretas que a gente tinha que fazer, a gente já fez no Porta", explica. Ian concorda, dizendo que alguns criadores vão olhar e pensar "ah, aquilo ali sou eu", mas muita gente vai se identificar com a mesma coisa. "Estou curioso para saber como vai ser isso", comenta.

 
 

A nova série do #portadosfundos estreia nesta terça-feira, 13/03, às 21h30 no @comedycentralbr #BorgesNoComedy

Uma publicação compartilhada por Porta dos Fundos (@portadosfundos) em