Termina neste domingo, 10, a 28ª edição da Expocachaça, que acontece no Expominas, no bairro Gameleira, região Oeste de BH. Quem aprecia a tradicional bebida mineira poderá degustar vários rótulos de destaque da produção do Estado, mas a parada obrigatória para quem gosta de um bom tira gosto é o Restaurante Escola das Faculdades Promove.  

Segundo o diretor-administrativo da instituição e das Faculdades Kennedy, Paulo Linhares, o Restaurante Escola é uma iniciativa pioneira do curso de Gastronomia e oferece aos alunos a oportunidade de vivenciar, na prática, o que eles aprendem na sala de aula.

No cardápio, os destaques são o "Feijão Tropeiro Clássico Mineiro" e o "Arroz com Pequi de Montes Claros", dois clássicos da gastronomia mineira, além de porções variadas.

"Neste ano, Restaurante Escola Promove é o oficial do evento. Desde quinta-feira, estamos apresentando ao público esse projeto que é uma vitrine para novos talentos e um promotor do desenvolvimento da Gastronomia em Minas Gerais", comentou.

"Para o Promove, essa é uma excelente oportunidade para apresentar ao mercado esse projeto inédito no Brasil que é o Restaurante Escola. Para este ano, eu fiz o cardápio e reparti a responsabilidade por cada etapa da produção entre os membros da cozinha, que têm um perfil que se encaixa muito bem nesse tipo de trabalho", explicou a chef e professora de cozinhas Italiana, Contemporânea, Mediterrânea e Asiática e também de Planejamento de Empreendimentos Gastronômicos, Cidinha Lamounier. 

Segundo ela, o curso superior de Gastronomia tem uma dinâmica diferente porque oferece aos estudantes várias áreas de atuação: cozinheiro, chef, gestor e responsável por orçamento e pelas compras. 

Na prática

Para os 20 alunos que participam do projeto, a paixão é mesmo a cozinha. O estudante do 4º período Tiago Silva Mendonça, 30 anos, é um membro da equipe que está na Expocachaça 2018. "É a segunda vez que venho pelas Faculdades Promove e gosto muito porque o 'batido' da cozinha aqui é muito forte. São muitas horas de pé, correria e um trabalho de superação constante, mas cada segundo vale a pena", afirmou.

Outra aluna do curso que também está satisfeita com a experiência é Jaine de Sá, 55. "Este é o meu primeiro curso universitário e eu acho importante aplicar os conhecimentos teóricos na prática. Como adoro cozinhar, tudo vale a pena", contou.

O público agradece. Rosirene Dias Magalhães e Ana Carla Magalhães aproveitaram a Expocachaça para um passeio em família. Tia e sobrinha aprovaram o menu do Restaurante Escola. "A pizza está muito boa", comentou Ana. Além das cachaças, elas também degustaram queijos Minas artesanais. Elenice Martins Felix frequenta a Expocachaça desde quando o evento era realizado na Serraria Souza Pinto. "A parada para o tira gosto é aqui. O cardápio está variado e muito gostoso", disse.

No estande das Faculdades Promove, a azeitóloga Ana Beloto promoveu uma degustação dos azeites produzidos em Minas Gerais. 

A Expocachaça 2018 tem o apoio do Jornal Hoje em Dia e as Faculdades Promove.

"Toca Raul"

Aguardado pelos fãs, Paulo Seixas, cover do cantor e compositor baiano Raul Seixas, fechou a noite de shows do terceiro dia de atividades da Expocachaça. Ele foi acompanhado pela Banda Metamorfose Ambulante e apresentou os maiores sucessos do artista que, ainda hoje, tem uma verdadeira legião de fãs. "Ainda hoje, Raul faz muita falta material e eu fico feliz por lembrá-lo", disse antes de subir ao palco.

Paulista de nascimento, ele recebeu o sobrenome Seixas no ano seguinte à morte do morte do ídolo, em 1990. "Eu e Raul nos conhecemos em 1987 e eu já era um cover. Ele gostava do meu trabalho e chegou a declarar isso em entrevistas. A família me deu o sobrenome dele", contou. Paulo Seixas faz média de 10 shows mensais e disse que não tem uma música preferida na extensa e inesquecível obra de Raul.