Não é cover, vai logo avisando Pedro Ferreira. Coordenador de um álbum virtual em homenagem ao grupo mineiro Skank, o jornalista destaca que o intuito sempre foi subverter um pouco, levando a música dos criadores de “Garota Nacional” e “Uma Partida de Futebol” para estilos diversos.

O disco, que só ficará disponível na internet, já está quase pronto – a previsão é que possa ser baixado a partir do mês que vem, com o título “Dois Lados”, no site “Scream&Yell”. A realização é completamente independente, com os convidados realizando as gravações com dinheiro do próprio bolso.

“É uma forma de perpetuar o legado do Skank, além de direcionar o ouvinte a conhecer uma nova geração. A partir dessa releitura, teremos a possibilidade de conhecer mais sobre os artistas”, explica Pedro, que antes tinha homenageado Los Hermanos e Milton Nascimento com a mesma proposta.

São 34 artistas, de 15 estados. De Minas Gerais, comparecem Cobra Coral, Graveola, Manitu e Transmissor. “Procuramos fugir do óbvio. Um exemplo é o Rico Dalasam com a canção ‘Balada do Amor Inabalável’. Ela é bem popzinha, mas acabou virando um rap”, revela.

Batida rap

Também seguiu o mesmo caminho a versão de “Jack Tequila” feita pelo grupo Costa Gold, de São Paulo. Já os cariocas do Medula transformaram “As Noites” num rock pesado. O quarteto Cobra Coral acentuou os acordes vocais da música “Esquecimento”, segundo Pedro Morais, integrante da banda.

“Transportamos para o nosso universo, mas a música não perdeu a veia pop”, analisa o músico. O Cobra Coral está em fase final de gravação das vozes, com as bases já feitas.

“É um avanço ter liberdade para produzir, sem sofrer interferência da editora”, explica Pedro Morais, que já havia participado da homenagem a Milton.

A liberdade tem a ver com a própria plataforma digital, já que a execução das músicas no meio virtual não necessita de liberação de direitos autorais. “E não há comercialização do produto, até porque o disco é sem fins lucrativos”, pontua Ferreira.

Apesar dessas facilidades, ele fez questão de falar com o Skank, que teria mostrado boa receptividade à ideia. Como serão 33 canções ao todo, o coordenador do projeto pretende separá-las em duas levas, com diferença de uma semana entre um lançamento e outro.

Consagração

“O Skank é uma banda consagrada, uma das brasileiras mais lembradas no mundo. E, para a gente, é muito especial que ela seja mineira”, registra Pedro Morais, lembrando que o disco “Samba Poconé” acaba de completar 20 anos – com direito a shows comemorativos do Skank.

“É maravilhoso ver o Samuel Rosa firme e forte, fazendo uma espécie de poesia popular ao lado de Nando Reis”, salienta o músico, ao comentar “Esquecimento”, presente em “Velocia”, nono álbum de estúdio do grupo, lançado em 2014. Ele não descarta a possibilidade de incluir a canção nos shows do Cobra Coral.

Para Pedro Morais, o mais importante do projeto é criar uma homenagem em vida. “Quando o artista morre, fazer uma homenagem é um caminho natural”, afirma o músico, que, a partir desta quinta-feira, comandará outra homenagem, dessa vez a Caetano Veloso, no Palácio das Artes – os shows acontecem até domingo na Sala Juvenal Dias, com ingressos a R$ 30 e R$ 15 (meia).

Para um próximo disco virtual, ele sugere o cantor pernambucano Lenine. O coordenador, porém, ainda não tem nenhum artista em vista. “Sinceramente, não tenho nenhum outro em mente. Fiquei muito focado nesse trabalho”.

Confira os artistas e as músicas:
Wado (AL) – Dois Rios
Ana Larousse e Leo Fressato (PR) – Tão Seu
Costa Gold (SP) – Jackie Tequila
Ana Muller (ES) – Acima do Sol
Phillip Long (SP) – Resposta
André Gonzales (DF) – Ainda Gosto Dela
Dani Black (SP) – Saideira
Francisco El Hombre (SP) – Pacato Cidadão
Zé Manoel (PE) – Tanto (I Want You)
Phill Veras (MA) – Vou Deixar
Rico Dalasam (SP) – Balada do Amor Inabalável
Seu Pereira e Coletivo 401 (PB) – Ela Me Deixou
Nevilton (PR) – Te Ver
Teago Oliveira (BA) – Esmola
Manitu (MG) – Garota Nacional
Quarup (SP) – Vamos Fugir
Lulina (PE) – Indignação
Jéf (RS) – Sutilmente
André Abujamra (SP) – Sem Terra
Garotas Suecas (SP) – Mandrake e os Cubanos
A Banda Mais Bonita da Cidade (PR) – Canção Noturna
Cobra Coral (MG) – Esquecimento
Graveola (MG) – Baixada News
Transmissor (MG) - Siderado
The Baggios (SE) – A Cerca
Tuyo (PR) - Três Lados
Ian Ramil (RS) – O Homem Que Sabia Demais
Medulla (RJ) – As Noites
As Bahias e a Cozinha Mineira (SP) - É Proibido Fumar
Fernando Anitelli (SP) – Formato Mínimo
Esteban (RS) – Mil Acasos
Selvagens à Procura de Lei (CE) – Ali
AnaVitória (TO) – Amores Imperfeitos