A riqueza cultural da maior floresta do mundo, a Amazônia, serviu de inspiração para a estilista Liana Thomaz, que deu vida ao verão 2017 da Água de Coco.

A diversidade de tradições, flora, fauna e arquitetura da floresta que passa por Brasil, Peru e Colômbia fizeram parte das estampas desenvolvida para a belíssima coleção, desfilada na tarde desta quinta-feira (28), penúltimo dia de São Paulo Fashion Week (SPFW).

Para a passarela, a equipe de Liana montou uma oca de palha sobre uma passarela de piso laqueado. A iluminação amarelada como um pôr de sol finalizou muito bem a ambientação do desfile.

SPFW: Veja as apostas de Glória Coelho e Patrícia Viera para o verão 2017

SPFW: Famosos prestigiam desfiles na semana de moda

SPFW: Herchcovitch monta 'restaurante' na passarela da À La Garçonne

SPFW: Ellus 2nd Floor transforma passarela em Gotham City

Formato

Os shapes estruturadas e muito femininos foram a escolha da Água de Coco para mostrar que as mulheres são guerreiras como aquelas que habitam as tribos indígenas dos três países.

Texturas de palha, tapeçaria de flores, brilhos, torçais, chuveirinhos e pompons, assim como canutilhos coloridos, estampas de folhagem e franjas remetiam à diversidade da fauna, flora e vida das tribos da América do Sul e, claro, da selva amazônica brasileira.

Destaques

Acompanhe cada um dos elementos utilizados por Liana Thomaz para montar a coleção:

Palhas: A textura das peças foi alcançada com mix de franjas de seda em três tons de dourado e bordados de canutilhos nos mesmos tons que remetem ao brilho natural das palhas locais.

Portas colombianas: Os detalhes sofisticados como pingentes e bordados de vidrilho formam franjas em shapes que lembram a indumentária colombiana, com ombros nus e babados.

Cusco e flores de Medelín: Inspirada nas vestimentas da região dos Andes, essa estampa traz trabalhos com pompons e torçais inseridos dentro do tecido, conferindo textura de tapeçaria aos shapes volumosos e armados. Já as flores de Medelín fazem referência aos tapetes de flores colombianas. Para sua textura, a marca criou um tecido exclusivo todo bordado à mão com linha.

Água de Coco

Imagem do backstage publicada no Instagram da Água de Coco

Vitória-régia e folhagem dourada: O bloco ganha destaque com o bordado richelieu, conferindo textura de planta às peças. A estampa é viva e brilhante, indo do verde ao rosa neon da flor da vitória-régia. Para a folhagem ondulada, as peças chegam fluidas em tons de verde, com babados de seda pura, que trazem movimento e leveza.

Milhos: A diversidade dos milhos peruanos em seus tipos, formas, tamanhos e cores está representada nessa colorida família, que traz peças bordadas com vidrilhos no mesmo tom da estampa. Os shapes são volumosos e fluidos.

Onça P&B: A vida selvagem amazônica é retratada de maneira sofisticada, com estampa de  onça em preto e branco e bordados indígenas inspirados em cocares. As peças são bordadas à mão com mix de canutilhos, vidrilhos, linha e miçanga.

Oca e pássaros da Amazônia: Inspirado nas habitações dos índios, este bloco é composto de peças cobertas de franjas metalizadas, feitas com fio de seda cobre, com shapes volumosos que remetem às ocas. Destaque para o rico bordado inspirado no artesanato indígena.

Assista à fila final da Água de Coco e, abaixo, galeria de fotos:

 

Fila final da @aguadecocobr! #SPFWn41 #SPFW

Um vídeo publicado por São Paulo Fashion Week (@spfw) em