N/A

Os vídeos das apresentações de Mirella em aquários possuem milhões de visualizações.
Eles foram, inclusive, os responsáveis por impulsionar a profissão dela como sereia

 

Misteriosas e sedutoras, as sereias sempre despertaram o fascínio. Antes habitantes das páginas de livros, temas de lendas e personagens da ficção, essas belas criaturas têm saído das profundezas das águas e agora inspiram até mesmo um novo estilo de vida – o sereismo.
 
O termo, criado em 2013 pela jornalista e blogueira Bruna Tavares, surgiu motivado pela influência da temática na moda, mas acabou tendo seu significado ampliado.
 
Hoje o sereismo define o estilo de vida levado por quem é apaixonado pelo universo das sereias.
“Ele traduz o sentimento de pessoas que possuem uma mágica ligação com a água, com o mar, com os animais”, afirma Mirella Ferraz, a primeira sereia profissional brasileira. 
 
“As pessoas que praticam o sereismo verdadeiramente, e não somente pela moda, são pessoas que se sentem Sereias e Tritões – no caso dos homens. É um sentir muito forte, é ter a certeza da nossa ligação com esses seres e com a água. Nós não apenas emulamos uma Sereia, nós nos sentimos assim”, completa.
 
Apesar de trabalhar como sereia há 5 anos, Mirella garante que o encanto por esse universo vem desde a infância.
 
“Minha mãe jura que a primeira palavra que eu disse foi sereia”, conta Mirella, que ainda criança, surrupiava as meias-calças de sua mãe para fazer suas próprias caudas.
 
“Para ser uma sereia de verdade é necessário ser apaixonada verdadeiramente. Eu não acho que qualquer mulher possa se tornar uma sereia. Eu acho que isso já nasce com determinadas pessoas, não é aprendido por causa de uma moda ou tendência. A pessoa já nasce com essa identificação, com esse amor verdadeiro”
Mirella Ferraz
 
“Aos 5 anos eu roubava meias-calças da minha mãe para nadar com as pernas juntas, como se eu fosse uma sereia”, lembra.
 
Apesar das muitas tentativas, Mirella só conseguiu produzir uma cauda funcional quando estava mais velha. “Quando eu consegui fabricar uma cauda profissional pra mim, com nadadeira e tecido de mergulho, foi uma realização pessoal”, afirma.
 
Ela conta que chegou a tentar produzir caudas com diferentes materiais, até mesmo com um raio-x de um de seus pulmões e com a lataria de um carro. “Muitos me chamavam de louca”, conta.
 
O trabalho como sereia
Desde 2012, Mirella garante que vive integralmente como sereia profissional. Além de fazer apresentações em aquários, ela possuiu um ateliê, onde produz caudas de sereias. 
 
Mirella também é escritora e tem as sereias como tema para suas produções. Ela é autora dos livros “Sereias – O Segredo das Águas”, “Amor e Vinho”, “Sereias Também Caminham” e “Quando as Sereias Choram”. 
 
Mirella também foi a responsável por ensinar a atriz Isis Valverde, que vive uma sereia na novela “A Força do Querer” (Globo), os segredos da profissão. O treinamento foi feito durante três meses.
 
Acessórios, maquiagem e esmaltes com tema Sereismo
 
Mirella não está sozinha. Assim como ela, a jornalista e estudante de História Camila Gomes, de 28 anos, conta que seu encanto pelo universo das sereias vem desde à infância.
 
“Acho que todo mundo quando é criança tem fascínio sobre coisas mágicas. Sempre fui fascinada pela forma como as sereias são livres, como elas representam o feminismo e o poder da mulher”, afirma Camila, que também escreve para o blog Sereismo.
 
O nome da página não é uma coincidência ou inspiração no movimento. Criado pela jornalista Bruna Tavares, ele foi o responsável por criar o termo no Brasil. 
 
“A Bruna já tinha um blog de maquiagem. Mas nele, ela recebia muitas críticas quando falava sobre sereias. Isso começou a incomodá-la, então ela resolveu criar o Sereismo”, conta Camila. 
 
A jornalista explica que o objetivo da página não era criar uma tendência, mas sim abrir um espaço para falar sobre esse universo.
 
“Quando a Bruna criou o Sereismo em 2013, o blog tinha cerca de 300 visitas diárias. Atualmente, temos de 2 mil a 5 mil visitas por dia”, conta Camila, uma das responsáveis pelo blog
 
Aesar de ter nascido como um blog, Camila conta que o Sereismo já é uma marca patenteada. “Hoje, ele é uma marca nossa. Pretendemos lançar acessórios, maquiagens e esmaltes focados que tenham as sereias como inspiração”, revela.
 
Elas são tendência
Invadindo o universo da moda e das celebridades desde 2016, as sereias inspiram roupas, acessórios e sapatos de diferentes marcas nacionais e internacionais – como a Zara, Versace, Chanel, Louboutin e Farm. No último carnaval, foi uma das fantasias mais usadas. 
 
Na música, a influência não ficou apenas nas caudas vestidas por divas como Ivete Sangalo e Britney Spears. As sereias também inspiraram o “rei” Roberto Carlos, que compôs especialmente para a novela “Força do Querer”, a música “Sereia”, presente no seu mais recente EP. 
 
(*) Colaborou Jéssica Malta