“Elomar é o que temos de melhor na canção brasileira. Quando se fala de música do sertão, então, é inigualável. Me sinto mais uma fã do que propriamente uma cantora que canta sua obra. Ou melhor, sou uma cúmplice, como ele gosta de dizer”. A reverência é de Titane, primeira artista a lançar um olhar feminino ao cancioneiro do cantor, violonista e compositor baiano. O resultado da incursão está no álbum “Titane Canta Elomar – Na Estrada das Areias de Ouro”, cujo lançamento acontece no sábado (10), no Grande Teatro do Palácio das Artes.

Titane conta que sua relação com a obra de Elomar ganhou força logo no início da carreira. “Fui levada ao Jequitinhonha pelo Rubinho do Vale e me conectei àquela cultura. Lá, eles tocam Elomar nos bares, nas ruas. Ouvi muito nas vozes de Rubinho, de Saulo Laranjeira e de Décio Marques”, conta, lembrando a origem do projeto, há sete anos atrás. “Tudo partiu de uma provocação do Kristoff Silva e do Makely Ka, que sugeriram que eu me dedicasse à obra de um autor. E esse autor, claramente, era o Elomar”, completa.

Através de Kristoff, que assina a direção musical do disco, a cantora conheceu o violonista Hudson Lacerda, com quem passou a fazer shows acústicos baseados no repertório do músico. “Depois disso, comecei a buscar condições para lançar o disco. Convidei o Kristoff e chegamos, juntos, a uma formação mais cheia”, afirma, ressaltando que o disco (bem como o show de lançamento), conta, ainda, com Toninho Ferragutti, André Siqueira e Aloízio Horta.

Assim, as dez faixas registradas no álbum expandem caminhos da clássica obra do baiano. “As versões dialogam com as formações camerísticas e com a tradicional MPB, mantendo o caráter acústico de Elomar. O disco passeia por esses lugares, com a presença de uma voz feminina”, diz. “Essa voz aproxima o universo feminino à obra de Elomar – universo que já existe, com personagens, que refletem a condição feminina, e que ganha ainda mais presença”.

Para Titane, a imparidade de Elomar – que, aos 80 anos, deu a benção ao projeto – está em contar histórias no “sentido mais profundo da palavra”. “Suas canções expõem a natureza humana, as inquietações, a busca constante pelo sentido da vida. Isso tudo partindo não da filosofia, mas de um universo palpável, que é o do sertão. Da lida diária, do cotidiano, do contato com a natureza, da luta pela sobrevivência”, pontua. “São canções épicas, maravilhosamente construídas, que vamos celebrar”.

Serviço: Show de lançamento de “Titane Canta Elomar – Na Estrada das Areias de Ouro”. Sábado (10), às 21h, no Grande Teatro do Palácio das Artes (Avenida Afonso Pena, 1.537 – Centro). Os ingressos custam R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia-entrada).