Entre os dias 15 e 21 de maio, instituições museológicas de todo o país participam da 15ª Semana de Museus, que este ano está com o tema “Museus e histórias controversas: dizer o indizível em museus”. Nesta edição, 1.070 instituições participam da temporada de eventos promovida pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram). São mais de 3.000 eventos em 485 cidades de todo o país. Em Minas Gerais, 159 espaços participam da Semana.

No Circuito Liberdade, o foco é “Arte e Loucura”, com a apresentação de obras feitas por produzidas nas oficinas de arte dos Centros de Convivência da Política de Saúde Mental de Belo Horizonte. Já outras instituições tiveram outras leituras sobre histórias controversas. 

Confira destaques de alguns museus mineiros durante a Semana:

Memorial Minas Gerais Vale
Dia 20 de maio, das 15h às 17h
Mostra de Música “Viva a diferença”

Biblioteca Pública Estadual de Minas Gerais
De 12 de maio a 11 de junho, na Passarela Cultural
Exposição “De ter vivido por um fio ao redor do mundo”, com obras de artistas portadores de sofrimento mental

Espaço do Conhecimento UFMG
De 16 a 21 de maio, das 10h às 17h
Instalação “O Museu e o Não Dito”. Ao contemplar as projeções, os visitantes serão convidados a depositar em uma caixa ideias de assuntos que deveriam ser mostrados.

Museu Ferroviário De Araguari (Araguari)
De 15 a 19 de maio, das 15h às 18h
Contação De História - por ferroviários aposentados. Será trabalhado o tema proposto pela 15ª Semana de Museus. Cada ferroviário contará o que viu e o que viveu.

Arquivo Histórico E Museu Dr Calil Porto (Araguari)
De 15 a 30 de maio, das 12h Às 18h
Exposição - Dentro da temática proposta, o Museu Dr. Calil Porto estará trabalhando com exposição fotográfica e de objetos, retratando a cultura da música no município.

Museu Do Escravo (Belo Vale)
De 16 a 19 de maio, das 7h às 16h
Ação Educativa - Projeto O Indizível da Escravidão: contempla alunos dos 6º anos da Rede Estadual de Ensino e discute a escravidão no Brasil, um assunto pouco ou não abordado nas escolas ou no cotidiano.

Instituto Inhotim (Brumadinho)
Dia 16 de maio, das 10h às 16h
Ação Educativa - Uma mostra que trará à tona questões nem sempre percebidas em uma visita a Inhotim. Serão exploradas as constantes transformações das histórias prévias e posteriores à construção do Instituto.

Centro Cultural Casarão Das Artes (Caratinga)
Dia 16 de maio, das 19h às 22h
Mesa Redonda - Roda de conversa Caratinga: histórias controversas.

Museu Histórico Municipal de Cristais (Cristais)
Dia 19 de maio, das 21h às 2h
Show Musical - Apresentação ao vivo de banda musical. Escolhida a música que detém a capacidade de dizer o indizível como forma de promoção e democratização da cultura, dentro do tema da Semana N. de M.de 2017.

Museu Histórico e Geográfico de Monte Sião (Monte Sião)
Dia 18 de maio, das 13h30 às 17h
Exposição - Fotografias antigas que retratam situações do cotidiano de época e o atual tema "o que é indizível apenas o olho vê". A exposição pretende cativar o público através da experiência visual controversa.

MUQUIFU - Museu Dos Quilombos e Favelas Urbanos 
Dia 16 de maio, das 15h às 22h
O Muquifoca estaciona no Muquifu e convida os visitantes a uma reflexão sobre os Museus e suas histórias controversas: Vamos dizer o que é indizível em museus. Curadoria: José Augusto de Paula Pinto.

MHAB – Museu Histórico Abílio Barreto
De 18 de maio a 9 de julho, das 10h às 17h
Exposição "Preciosidades históricas e retalhos da memória: reconstrução do passado entre os elos do presente". A mostra aborda as controvérsias inerentes à própria fundação do Museu Histórico Abílio Barreto.

Dia 18 de maio, das 13h30 às 17h
Ciclo de palestras "O que ainda está por dizer: personagens invizibilizados na história de Belo Horizonte". São trabalhos que investigam personagens omitidos ou ignorados na história da capital.

MAP - Museu de Arte da Pampulha
Dia 19 de maio, das 14h30 às 17h
Realização de oficina. Reimaginar e espaço do museu inserindo o passado no presente e vice-versa. Recontar sua história e resgatar memórias ao trabalhar o olhar e suas possibilidades na refotografia.

Casa do Baile
Dia 18 de maio, das 14h30 às 16h30
Ação educativa: Ogoyá: presença negra na Pampulha. Roda de conversa com Rosália Diogo e Marcio Tata Kamusende sobre as manifestações culturais e religiosas em torno da presença do Monumento a Iemanjá na Pampulha.

Dia 15 de maio, das 16h às 17h
Ação educativa: "Por outro ângulo" pretende explorar o museu de forma diferenciada, despertando para um olhar mais atento e abrindo a possibilidade para novas leituras acerca da exposição. Necessário agendamento.

Dia 18 de maio, das 18h às 20h
Show musical: Confraria Amigos de JK: encontro musical em homenagem à seresta e a Juscelino Kubitschek.

MUMO – Museu da Moda de Belo Horizonte
De 17 a 19 de maio, das 14h30 às 17h30
Oficina: Fazendo a sua Própria Teciteca. Aprenda sobre tecnologia têxtil, o processo de fabricação e nomenclatura de tecidos, fazendo na prática seu próprio catálogo de têxteis (teciteca). Vagas para 10 alunos.

MIS Cine Santa Tereza
De 17 a 20 de maio, em vários horários
Mostra de Cinema Feminista. Evento promovido pela Coletiva Malva e pela Rede Feminista de Saúde, Direitos Sexuais e Reprodutivos de MG. São filmes realizados por mulheres de diversas partes do país.