Dois suspeitos de sequestrar e matar um idoso, de 77 anos, em Betim, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, foram presos em flagrante pela Polícia Civil nesta quinta-feira (21).

A família da vítima chegou a registrar o desaparecimento dela na terça-feira (19) e, durante as investigações, a polícia descobriu que o cartão de crédito do idoso havia sido utilizado em  um shopping popular. A partir daí, os policiais conseguiram as fotos dos suspeitos. Um deles havia trabalhado no sítio da vítima e foi detido.

Durante depoimento, ele denunciou o comparsa e a dupla acabou confessando o crime. As investigações apontaram que depois de matar o idoso enforcado, os suspeitos colocaram fogo no veículo da vítima, com o corpo dentro, em uma área rural.

“Os investigados executaram a vítima com um cadarço de tênis. Eles colocaram a vítima em seu próprio veículo e derramaram cerca de 20 litros de gasolina no carro e atearam fogo", contou o delegado Gustavo Barletta. 

Os policiais apuraram que após serem reconhecidos, eles optaram por matar a vítima. "Eles usaram toucas ninja para não serem reconhecidos, mas a vítima acabou reconhecendo a voz de um deles, que, assustado, chamou seu comparsa pelo nome, o identificando", explicoi a polícia.

Na casa de um dos homens a PC encontrou três réplicas de arma de fogo, uma touca ninja usada durante o crime, além de celulares e outros aparelhos eletrônicos que foram comprados com o cartão da vítima. 

Os suspeitos vão responder pelos crimes de latrocínio e ocultação de cadáver e as penas juntas podem a 33 anos de reclusão. Eles foram encaminhados para o Sistema Prisional.