Por um momento, a disputa da atual temporada da Fórmula 1 ficou em segundo plano neste sábado, após Lewis Hamilton conquistar a primeira posição do grid para o GP do Canadá e igualar a marca de 65 poles positions de seu maior ídolo, o brasileiro Ayrton Senna.

Após obter o feito no circuito de Montreal, Hamilton recebeu uma réplica do capacete amarelo utilizado por Senna, enviada pela própria família do brasileiro. Emocionado, o piloto da Mercedes comentou sobre o presente recebido neste sábado.

"Estou tremendo", disse o britânico. "Ayrton é aquele que me inspirou a estar onde estou. Empatar com ele e receber isto (o capacete) é uma grande honra. A família Senna mandar isto para mim... É a coisa mais especial que já tive, acima e além de qualquer troféu, de tudo. Estou honrado em ser honrado pela família dele e, honestamente, eu não poderia estar mais feliz."

Ao comentar que idolatra Senna desde a infância, Hamilton acrescentou que considera inacreditável igualar seu "herói". "Literalmente, quando era criança, eu chegava em casa e dizia: 'um dia, se eu realmente tiver sorte e for para a Fórmula 1, eu quero ser como Ayrton'. E o fato é que, agora, eu o alcancei nessa área. Eu não posso acreditar nisso. Eu realmente não posso acreditar nisso."

Mas, para garantir a pole, Hamilton contou que precisou esquecer o feito por um momento. "Minha última volta foi perfeita", analisou o piloto. "Mas, naquele momento, eu não tive muita ideia de que seria a 65ª. Eu esqueci."

Muito feliz com o treino deste sábado, o piloto agradeceu a quem especialmente contribuiu com a sua carreira. "Gostaria apenas de dizer obrigado para minha família por me apoiar todos esses anos e me dar a oportunidade de estar aqui hoje (sábado)", completou Hamilton.