O volante Adilson havia solicitado a rescisão contratual junto ao Terek-RUS, em fevereiro deste ano, motivado por um problema de saúde vivido pelo pai. Queria voltar ao Brasil e negociou um contrato de dois anos com o Atlético. Agora, a mesma preocupação familiar o faria mudar de ares, desta vez para casa: Rio Grande do Sul.

A informação foi divulgada pelo apresentador Héverton Guimarães, da Band Minas, e confirmada pelo Hoje em Dia a pessoas ligadas ao Grêmio. O time gaúcho é que seria o destino mais provável do camisa 21, onde é prata da casa. A reportagem também apurou que Adilson chegou a fazer contato com ex-companheiros do Imortal Tricolor, entre eles o goleiro Marcelo Grohe. 

Além do pai, Adilson viu também a esposa ser submetida a uma cirurgia. Entretanto, em contato com a reportagem, o empresário do atleta, Cristiano Manica, negou qualquer possibilidade de Adilson rescindir ou ser vendido pelo Atlético por esta questão familiar.

O agente ainda enfatizou que a família de Adilson passa férias no México, e que o atleta tem muito mais motivo para ficar contente e feliz, pois será tio em pouco tempo. Manica ainda completou que, se o volante deixar o clube, será por escolha do próprio Galo, que ainda terá troca de comando nas eleições presidenciais da próxima segunda-feira (11).

"Não procede (problemas familiares). Adilson está de férias com a família. O pai dele chegou a ter um problema de saúde antes, mas não preocupa. Ele está contente no Atlético, confiante de que 2018 poderá fazer uma boa pré-temporada e render mais. Ele chegou bem, mas sentiu desgaste de voltar ao país depois de tanto tempo, num ritmo diferente, maior número de jogos. Adilson já foi citado pelo Oswaldo de Oliveira, que é cotado pelo treinador. Lógico que o Atlético terá eleições, então, uma hipotética saída dele do Galo será por opção desta nova diretoria", disse Manica, ao Hoje em Dia.

O empresário do volante ainda acrescentou que Adilson chegou a ser procurado pelo Internacional antes de acertar com o Atlético, no começo deste ano. E, por mais que seja cria da base do Grêmio, não seria tão fácil o retorno do "alemão" à Azenha, por ter sido bastante criticado pela imprensa local.