Em preparação para a sua estreia nas 500 Milhas de Indianápolis, Fernando Alonso participa nesta semana de treinos livres no mítico circuito norte-americano e escreveu nesta quinta-feira um texto no "The Players Tribune", site utilizado para publicação de textos em primeira pessoa de atletas, para explicar a sua razão de participar da tradicional prova: "Aprender".

"Eu quero deixar algo claro. Eu não estou vindo para uma 'semana de folga' ou apenas me divertir. Eu sou um piloto, estou vindo para a corrida. Acima de tudo, espero que esta seja uma experiência que posso levar comigo pelo resto da minha vida. Espero que os sentimentos que sinto e as coisas que vejo permaneçam em minha mente para sempre. E eu espero que no final das 500 Milhas, tenha aprendido algo que eu nunca soube antes", escreveu o piloto espanhol.

Em um longo texto, Alonso relembrou desde os seus primeiros passos no automobilismo, ainda em seu primeiro kart, construído pelo seu pai para sua irmã e depois adaptado a ele, passando pelos passos seguintes que foi dando na sua carreira, até conquistar a sua primeira vitória na Fórmula 1, citando a importância dos aprendizados com as novas experiências na sua carreira.

"Agora, é hora de algo novo. Uma nova pista. Um carro novo. Um novo mundo. Estou pensando na Indy há quatro ou cinco anos. Eu tinha visto algumas corridas, mas não sabia muito sobre a categoria. Eu conhecia alguns dos nomes, e as equipes, mas basicamente é tudo informação nova para mim. Então eu voltei a fazer o que eu amo novamente: aprender", afirmou.

Em seus primeiros testes com um carro da Indy, Alonso revelou que "a sensação de potência pura" foi o que mais o surpreendeu. "Como meu primeiro kart, este carro não foi construído para mim. Eu não sou o piloto para o qual estavam pensando, mas vou fazer tudo o que posso para tornar as pessoas que o construíram se sintam orgulhosos. E talvez este seja o começo de uma nova viagem para mim também", escreveu.

Hoje com 35 anos, Alonso possui dois títulos mundiais da Fórmula 1, conquistados em 2005 e 2006, além de 32 vitórias, embora não conquiste um triunfo desde 2013. Além disso, vem sofrendo nas últimas temporadas com a falta de competitividade da McLaren, ainda nem tendo pontuado em 2017, o que causou reclamações públicas do espanhol.

Agora, ele vai ficar de fora do GP de Mônaco para participar das 500 Milhas de Indianápolis, agendadas para 28 de maio. No dia 3, ele participou de teste para receber a liberação para participar das atividades visando a tradicional prova, depois passando, em 15 de maio, por um treino de orientação aos novatos. Agora o espanhol vem participando de treinos livres nesta semana, algo que antecede a definição do grid no próximo fim de semana.