Em dia de coelho, o América até foi melhor no primeiro jogo da semifinal do Campeonato Mineiro, mas o Cruzeiro arrancou o empate e leva a vantagem para o jogo decisivo, no próximo domingo, no Mineirão. O time azul só precisa de um novo empate. Ao América, só resta vencer.

Depois de um início de equilíbrio, com o Cruzeiro buscando ter mais posse e o América acertando a marcação e saindo com velocidade, os donos da casa passaram gradualmente a dominar o jogo no primeiro tempo.

Com mais determinação e disciplina tática, o Coelho foi encontrando espaços, especialmente nas jogadas pelas laterais, trocando passes rápidos. Esse foi o roteiro de três lances em que o América ficou na cara do gol.

Na primeria chance, aos 25 minutos, Renan Oliveira tabela com Blanco e penetra na área, ficando fente a frente com Rafael, mas o meia acabou chutando para cima do travessão, perdendo uma chance incrível.

Aos 30, o mesmo Renan entra sozinho, passa por dois zagueiros e chuta cruzado, com Rafael fazendo boa defesa.O meia voltou a fazer a diferença aos 37,  brigou pela bola com Mayke, na linha de fundo, tocando para trás. Blanco chutou forte com a bola parando mais uma vez no goleiro celeste.

Já o Cruzeiro errou muitos passes, alguns deles acionando o contra-ataque americano. O uruguaio Arrascaeta parecia desligado, cadenciando demais o jogo e permitindo o rápido ajuste da marcação do Coelho.

Diferentemente de outras partidas, em que imprimia um ritmo eletrizante, o Cruzeiro não tinha intensidade. Problemas também na marcação, assistindo à troca de passes do América por longo tempo.

O melhor momento do Cruzeiro no primeiro tempo foi um chute de longa distância de Thiago Neves, em que o goleiro João Ricardo teve que dar um tapa para fora. Uma cabeçada de Manoel, após cobrança de escanteio, também passou raspando.

No intervalo, o técnico Mano Menezes tirou o lateral-direito Mayke e pôs em campo o volante Henrique. Com isso Hudson foi para a lateral, função que desempenhou nos tempos de São Paulo.

A conversa no vestiário parece não ter surtido muito efeito, pois o Cruzeiro manteve a mesma postura no início do segundo tempo, com o América permanecendo a maior parte do tempo no campo de ataque.

Depois de tanto martelar, o Coelho chegou finalmente ao gol, aos 16 minutos, num lance de bola parada. Gérson Magrão bateu escanteio, a defesa cruzeirense só ficou olhando a bola e o zagueiro Messias apareceu no segundo pau, empurrando para gol.

Mas bastou o Cruzeiro encaixar uma boa jogada para empatar a partida, aos 22. Pela esquerda, a bola chegou em Diogo Barbosa com facilidade na linha de fundo. O lateral viu a aproximação de Thiago Neves e cruzou, com o meia livre para arrematar.

O jogo caiu de produção, resumindo-se mais à força, mas o Blanco quase marcou aos 45 minutos, de cabeça, após cruzamento de Ernandes. Rafael já estava batido. Para sorte dele, a bola foi para fora.

O Cruzeiro volta agora as suas atenções para a Copa do Brasil, quando receberá o São Paulo, quarta-feira, no Mineirão. Já o América descansa e se prepara para o novo duelo com o Cruzeiro, no domingo.

 

AMÉRICA - João Ricardo; Auro, Messias, Rafael Lima e Ernandes; Gustavo Blanco; Juninho, Gerson Magrão (Mike), Renan Oliveira (Ruy) e Felipe Amorim (Alex Silva); Hugo Almeida. Técnico: Enderson Moreira.
CRUZEIRO - Rafael; Mayke (Henrique), Léo, Manoel e Digo Barbosa; Hudson, Ariel Cabral, Rafinha (Ábila); Thiago Neves, De Arrascaeta (Alisson) e Rafael Sóbis. Técnico: Mano Menezes.
GOLS - Messias, aos 16, e Thiago Neves, aos 22 minutos do segundo tempo.
CARTÕES AMARELOS - Renan Oliveira, Ernandes
ARBITRAGEM - Igor Junio Benevenuto, auxiliado por Pedro Araújo Dias Cotta e Ricardo Junio de Sousa
LOCAL - Independência