O América precisa de pelo menos mais 25 pontos nos 54 que ainda vai disputar na Série B do Campeonato Brasileiro, um aproveitamento de 46,3%, para garantir o acesso à Primeira Divisão. E essa busca tem seu primeiro capítulo nesta sexta-feira (18), quando o Coelho encara o Goiás, às 21h30, no Estádio Olímpico, em Goiânia, pela 21ª rodada.

Pelos cálculos do site Probabilidades no Futebol, mantido pelo Departamento de Matemática da UFMG, com 64 pontos, que é a marca alcançada pelo América se ele somar mais 25, são de 99.368% as chances de um clube garantir pelo menos a quarta posição da Série B e uma das vagas na Série A do Brasileirão do ano que vem.

Além disso, nas 11 edições anteriores, 64 pontos foram suficientes para uma equipe assegurar pelo menos o quarto lugar em dez. Apenas em 2012 isso não foi possível, pois naquele ano a Série B teve um grupo muito forte de cinco times brigando pelo acesso, com uma distância gigantesca para os demais concorrentes.

“Aquele ano foi anormal. Principalmente na reta final, quando os concorrentes às quatro vagas foram vencendo seus jogos e acirrando a disputa, o que provocou o distanciamento dos cinco primeiros colocados para os outros clubes”, afirma Gilcione Nonato da Costa, professor de matemática da UFMG.

Os números de 2012 são mesmo impressionantes. Foram tão fora da realidade, que o São Caetano ficou na quinta posição, sem vaga na Série A, com 71 pontos, 11 a mais que o sexto Joinville e sendo superado nos critérios de desempate por Vitória e Atlético-PR, que alcançaram a mesma pontuação.

Os mesmos 71 pontos que deixaram o São Caetano fora do G-4 em 2012, deram ao Atlético, em 2006, e ao Coritiba, em 2010, o título da Série B. Além disso, superam as marcas de dois campeões: o Coritiba, em 2007 (69), e o Joinville, em 2014 (70).

Em 2012, os 36 pontos que deram ao América este ano a ponta do turno da Série B foram marcados pelo Joinville, que foi o terceiro colocado. O Vitória, que foi o primeiro, somou 44, seguido pelo Criciúma, com 42.

TORCIDA COLORADA

Nas sete edições anteriores da Série B por pontos corridos que contaram com um dos 12 grandes clubes do futebol brasileiro eles sempre alcançaram o acesso.

Este ano, o integrante do grupo que joga o torneio é o Internacional, que depois de um início irregular dá a impressão de que se recuperou, pois já é vice-líder, três pontos atrás do América.

Diante da história dos grandes clubes na Série B, até pelo maior investimento deles em relação aos concorrentes, o Coelho, colocando o acesso à Primeira Divisão como objetivo principal, tem que torcer pelo Colorado nas partidas que ele disputar contra os outros concorrentes à Série A.

Um aspecto que não pode deixar de ser destacado é o fato de o América ser, entre os times que brigam pelo G-4, o que mais jogou em casa até agora, pois faltam para o time de Enderson Moreira oito partidas no Independência, contra nove de seus concorrentes em casa.

JULGAMENTO

Um dos destaques do América nesta Série B, o atacante Bill será julgado nesta sexta-feira, às 11h, no STJD, pela expulsão na última rodada do turno, na derrota de 2 a 1 para o CRB, em Maceió, quando ele e o também atacante Zé Carlos, da equipe alagoana, se agrediram e depois, já fora de campo, brigaram.

Os dois jogadores estão suspensos preventivamente, a pedido da Procuradoria do STJD, e podem pegar até 12 jogos de suspensão por causa das agressões físicas.

artecoelho