Depois de Wellington Nem e Sidão, o São Paulo apresentou oficialmente o atacante Neilton na noite da última terça-feira, nos Estados Unidos. Destaque do Botafogo na última edição do Brasileirão, o jogador foi emprestado pelo Cruzeiro em troca com Hudson e usará a camisa 7, que era de Michel Bastos.

Já participando da pré-temporada da equipe na cidade norte-americana de Bradenton, Neilton elogiou a metodologia de treino implantada por Rogério Ceni neste início de trabalho. "Está sendo especial, o treino dele é muito dinâmico, pegado, é assim que o São Paulo virá em 2017. Bem competitivo, centrado naquilo que quer, com sede de títulos. O Rogério fez história com a camisa do São Paulo, espero poder ajudá-lo a fazer história como treinador e conquistar mais títulos."

O atacante revelou que recebeu diversas propostas no fim da última temporada, mas uma ligação recebida pelo novo comandante tricolor foi decisiva para o acordo com a equipe do Morumbi. "Tive propostas de outros clubes, mas fiquei feliz pelo interesse dele em mim. Espero representá-lo bem, fiquei bastante emocionado com a ligação. Foi a realização de um sonho para minha família, que me vê jogar no time do coração deles."

Formado nas categorias de base do Santos, Neilton se envolveu em uma polêmica quando foi anunciado como reforço do São Paulo. Na ocasião, foi encontrada uma postagem nas redes sociais, que ele havia publicado há cinco anos e na qual ele dizia estar assistindo o 'lixo do São Paulo' com a mãe. Ele aproveitou suas primeiras palavras com a camisa do clube para se desculpar pelo fato.

"Hoje eu não faria isso, foi um post que não representava o que eu sentia. Eu era um moleque, jogava no time rival (Santos), serve como aprendizado. Já pedi desculpas a todos os torcedores, foi uma atitude de menino", disse o atacante, que está com 22 anos.