A preparação para a sequência de quatro jogos seguidos que o Atlético terá no Campeonato Brasileiro, a partir da próxima quarta-feira (11), quando recebe o São Paulo, às 21h45, no Independência, pela 27ª rodada, começou neste sábado (7), na Cidade do Galo. E o tempo (quatro dias) será um aliado do técnico Oswaldo de Oliveira, pois as indefinições são ainda muitas em relação ao time que ele poderá colocar em campo.

A lateral direita, que surgia como um problema, pois Alex Silva sofreu uma pancada no cotovelo direito na última quarta-feira (4), na decisão da Primeira Liga, contra o Londrina, mas já está liberado para as atividades.

E o titular da posição, Marcos Rocha, que se recupera de uma lesão muscular, pode até ganhar condições de jogo para encarar o São Paulo, mas isso só será decidido no início da próxima semana.

Outra dúvida é em relação ao meia-atacante Luan, que ficou de fora das partidas contra Atlético-PR e Londrina por sentir dor muscular. Mas a tendência, mesmo que ele seja liberado pelos médicos, é de que ele fique no banco de reservas contra o São Paulo.

Na zaga, a vaga de Leonardo Silva, machucado, segue com Felipe Santana, que agradou a Oswaldo de Oliveira na partida diante do Londrina, na última quarta-feira.

Neste sábado, os titulares fizeram um trabalho na academia. Só os reservas foram a campo, para um coletivo contra o time B do Atlético, que disputa a Segunda Divisão do Campeonato Mineiro, mas folgou nesta rodada da competição.

tre

Os jogadores reservas do Atlético fizeram neste sábado um coletivo contra o time B, que joga a Segunda Divisão do Campeonato Mineiro


Neste domingo (8), o Atlético volta a treinar na Cidade do Galo, quando Oswaldo de Oliveira começa a definir o time para encarar o tricolor paulista na próxima quarta-feira, no Horto.

Depois do São Paulo, o Atlético encara o Sport, dia 15, na Ilha do Retiro, recebe a Chapecoense, dia 19, no Independência, e encerra essa mini-maratona de jogos pelo Brasileirão fazendo o clássico contra o Cruzeiro, dia 22, no Mineirão, pois o mando de campo é do rival. Nestes jogos, o time de Oswaldo de Oliveira definirá de qual briga vai participar no restante da competição.