Com uma campanha de dar inveja aos adversários e que levou o time à liderança do Campeonato Brasileiro, o Atlético Mineiro enfrenta o Atlético Goianiense, nesta quarta-feira (15), com a possibilidade de ficar bem próximo do "título" de vencedor do primeiro turno da competição. Mas equipe e direção técnica alvinegras pregam cuidado com a partida pela 17.ª rodada, pois, além de o jogo ser no estádio Serra Dourada, em Goiânia, o rival está em último e precisa desesperadamente de pontos para tentar escapar da zona de rebaixamento.

Diante da boa atuação do Atlético Mineiro, que perdeu pela última vez na já longínqua 5.ª rodada e venceu 12 das 15 partidas que disputou, o técnico Cuca tem mantido praticamente o mesmo grupo titular que atuou nos últimos jogos. No caso do confronto contra o xará de Goiás, a diferença em relação ao Vasco no último domingo será a entrada do zagueiro Rafael Marques no lugar de Leonardo Silva, que cumpre suspensão automática.

Rafael Marques foi titular durante a maior parte do Campeonato Mineiro e volta a formar a dupla defensiva com Réver, que ajudou a equipe a conquistar o Estadual. Para seu lugar no banco, Cuca convocou Luiz Eduardo, que era mantido fora dos planos do técnico. Já o atacante Neto Berola, que não atua desde a Copa do Brasil, foi liberado pelo departamento médico alvinegro, mas ainda precisa recuperar a forma física, enquanto que o também atacante Danilinho permanece se recuperando de lesão.

Mesmo com a equipe praticamente completa e diante da disparidade entre as situações das duas equipes, Cuca ressaltou o perigo que a partida representa, principalmente pela urgência do Atlético Goianiense em vencer. "É o líder contra o último e a gente tem obrigação de ganhar, mas não é bem assim. (O Atlético Goianiense) é um time rápido, que sai em velocidade no contra-ataque. A gente tem muito respeito e muito cuidado com esse jogo", alertou.