O Atlético Paranaense enfim encerrou seu jejum de nove jogos sem vitória ao derrotar o Vasco por 1 a 0, na noite desta segunda-feira, no encerramento da 17ª rodada do Brasileirão. O duelo foi disputado no estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda, porque o time carioca ainda está impedido de jogar em São Januário.

Além de encerrar o jejum, o Atlético deixou a zona de rebaixamento. Chegou aos 20 pontos, subindo para o 14º lugar. Com a derrota, o Vasco estacionou nos 23 pontos e ocupa a oitava colocação da tabela.

No embalo da vitória sobre o Atlético Mineiro na rodada passada, o Vasco voltou a apostar nos jovens talentos de sua base, como Paulinho. O primeiro tempo, porém, foi de poucas emoções no gramado do Raulino de Oliveira.

Pressionado pela ameaça do rebaixamento, o Atlético tomou a iniciativa no começo do jogo e criou a primeira oportunidade, aos 18 minutos. Lucho González cabeceou na pequena área, mas mandou nas redes pelo lado de fora.

A resposta vascaína veio somente aos 34 minutos. Bruno Paulista cobrou falta com perigo e mandou rente à trave direita do goleiro Weverton. O lance de bola parada resumiu a atuação da equipe carioca no primeiro tempo: falta de criatividade e armação praticamente nula. Logo, só um lance de bola parada para levar perigo na defesa adversária.

Diante da fragilidade ofensiva carioca, o técnico Milton Mendes resolveu reforçar o setor. Sacou Guilherme Costa e colocou Thalles em campo. Logo no primeiro minuto do segundo tempo, Mateus Vital criou a melhor oportunidade do time até então, em finalização de longe.

O rápido crescimento do Vasco logo foi abafado pelo Atlético. Aos 15 minutos, Pablo acionou Rosseto, que cruzou na área. Ribamar aproveitou a chance e mandou para as redes. Na metade da etapa, Milton Mendes fez nova tentativa no ataque vascaíno. Sacou o jovem Paulinho e colocou Manga Escobar. O setor, contudo, seguiu inoperante.

Do outro lado, o Atlético passava menos tempo com a bola. Mas levava maior perigo quando alcançava o ataque. Assim, aos 39 minutos, Felipe Gedoz acertou belo chute de fora da área e deu trabalho para o goleiro Martín Silva.

Sem conseguir armar jogadas de maior perigo, o Vasco foi para o abafa nos minutos finais. E, justamente no último minuto, criou as melhores oportunidades de gol. Aos 48, Henrique, cara a cara com o goleiro atleticano, bateu rasteiro. A bola foi desviada pela perna esquerda de Weverton, que viu a bola passar por cima da linha até bater na outra trave.

Do outro lado, Paulo Vitor veio com velocidade para encher o pé no rebote. Acertou o travessão, para desespero da torcida vascaína no Raulino de Oliveira. Foi a última oportunidade do Vasco de buscar ao menos um ponto, sem sucesso.

Na próxima rodada, o Vasco jogará novamente em Volta Redonda para receber o Cruzeiro, na quinta-feira. O Atlético-PR, que empurrou o rival Coritiba para a zona da degola, vai enfrentar o Avaí no mesmo dia na Arena da Baixada, em Curitiba.


FICHA TÉCNICA:

VASCO 0 x 1 ATLÉTICO-PR

VASCO - Martín Silva; Gilberto, Rafael Marques, Jomar e Ramon (Henrique); Jean, Bruno Paulista, Mateus Vital, Guilherme Costa (Thalles) e Paulinho (Manga Escobar); Paulo Vitor. Técnico: Milton Mendes.

ATLÉTICO-PR - Weverton; Cascardo, Paulo André, Wanderson e Sidcley; Pavez, Matheus Rossetto, Lucho González (Lucas Fernandes), Nikão (Éderson), Pablo; Ribamar (Felipe Gedoz). Técnico: Fabiano Soares.

GOL - Ribamar, aos 15 minutos do segundo tempo.
CARTÕES AMARELOS - Jean, Bruno Paulista, Guilherme Costa, Matheus Rossetto, Pablo, Felipe Gedoz.
ÁRBITRO - Cláudio Francisco Lima e Silva (SE).
RENDA - R$ 217.000,00.
PÚBLICO - 6.121 pagantes (7.245 no total).
LOCAL - Estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda (RJ).