O volante Rodrigo Dourado alertou qual foi a instrução do técnico Odair Hellmann para o Inter achar o caminho da vitória contra o Atlético: bater faltas rápidas e pegar a defesa alvinegra de calças curtas. Funcionou perfeitamente no duelo direto pelo terceiro lugar.

O Galo deixa o Independência derrotado por 1 a 0 no fechamento da 17ª rodada. Tudo por conta da má formação da defesa diante de lançamento rápido de Nico López, na batida da falta, que deixou Edenilson livre para marcar. Para Larghi, a cãibra que fez o lateral Carlos Gabriel (Hulk) desabar e preoucupar o elenco, teve efeitos de distração na zaga que sofreu do mesmo contra o Bahia.

"Vimos, revimos e treinamos. Mas infelizmente, numa outra situação de jogo, nosso time se desconcentrou na cãibra do Hulk. Pessoal ficou envolvido, comovido com aquela situação. Se ele ia sair ou não. Ele ficou em pé novamente e eles bateram a falta rápido", disse o treinador.

Enquanto os jogadores do Internacional fizeram a festa no Horto, com a vitória fora de casa, o Atlético deixou o G4 do Campeonato Brasileiro, terminando a rodada em quinto lugar. 

"Estamos sentindo muito lá dentro (essa derrota), porque estamos mais do que vacinados contra esse tipo de gol. Então, a gente sente muito, já foi visto e treinado para isso não acontecer. Mas acontece em segudos, tomada de decisão rápida. Demos uma bobeira, não tivemos atenção e tomamos o gol", completou Larghi.