O nome do jogo entre Atlético e Santos mal pode sair de campo sozinho no apito final. Na vitória de 1 a 0 do Peixe contra o Galo no Independência, nesta quarta-feira (12), o goleiro Vanderlei fechou o gol, se lesionou, caiu no gramado duas vezes e não foi exigido após ficar "baleado" em campo.

Primeiro, o goleiro santista brilhou duas vezes em chutes de Elias. Um de média distância, o outro à queima-roupa na entrada da pequena área. Depois, ainda defenderia pênalti de Fred no final do primeiro tempo.

Garantiria a meta sem ser vazada outras vezes no segundo tempo, principalmente num chute de Valdívia após ajeitada de Fred. Porém, no caminhar final do confronto, o camisa 1 acusaria um choque no glúteo, caíria no gramado e ficaria quase 10 minutos sendo atendido.

Quase não conseguia andar, tampouco bater o tiro de meta. Só não foi substituído porque o técnico Levir Culpi já tinha queimado as três mudanças. Neste panorama de dramaticidade, o Atlético parece ter ficado solidário ao adversário e não chutou nenhuma bola a gol após a lesão de Vanderlei.

Ao tentar interceptar um cruzamento de Elias para Rafael Moura, o goleiro ainda sofreria um corte no joelho, exigindo novo atendimento médico, e outra paralisação do confronto. Nisso, o companheiro de posição do Galo, Victor, foi até o árbitro atrás do gol pressionar para a retirada de Vanderlei do jogo.

Não deu certo. Aliás, para o Galo, nada deu certo em mais uma derrota em casa pelo Brasileirão. São 13 pontos desperdiçados pelo clube no Independência, um a cada rodada, em média.