A reunião que definiu os detalhes para o duelo decisivo do Campeonato Mineiro, marcado para domingo (8), às 16h, no Mineirão, ganhará novos capítulos nos próximos dias e irá parar no Tribunal de Justiça Desportiva (TJD-MG). Tudo devido ao valor do ingresso que os quase 6 mil atleticanos pagarão para ir ao Gigante da Pampulha: R$ 100.

Durante o encontro, realizado na sede da Federação Mineira de Futebol, os representantes do Atlético tentaram mudar os valores do setor Laranja - para R$ 50/25 (anel superior) e R$ 40/20 (anel inferior), igualá-los ao Amarelo (o mesmo, espelhado, dos rivais) - mas não foram atendidos pelo Cruzeiro.
De acordo com os representantes do clube celeste, ficou acordado, ainda na reunião da primeira partida, que nos dois confrontos (no Independência e no Mineirão) os visitantes pagariam o mesmo valor.

Contudo, os alvinegros alegam que não foi dada a informação de que seriam setores diferentes do estádio. Com isso, a reciprocidade só seria aceita em caso de setor único.

Para tentar reverter a decisão, os advogados do atual campeão mineiro vão se basear no artigo 85, parágrafo quarto, do Regulamento Geral de Competições (RGC). Nele, consta que "os preços dos ingressos para a torcida visitante deverão ter necessariamente, nos respectivos setores do estádio ou equivalente, os mesmos valores dos ingressos cobrados para a torcida local”.

Caso tenha que pagar os 5.940 ingressos ao Cruzeiro, com valor único de R$ 100, o Atlético desembolsará cerca de 480 mil. As vendas físicas estão previstas para começar na quinta-feira (5).