O Atlético decidiu favorecer o sócio-torcedor na Copa Libertadores ao criar um "pacote de ingressos" para os jogos da fase de grupos. O Galo já escolheu o Independência como palco para o confronto contra o Sport Boys-BOL. Neste jogo, assim como nos outros dois em BH (Libertad e Godoy Cruz), o clube mineiro já garantiu uma arrecadação mínima de R$ 710 mil, totalizando R$ 2,13 milhões.

Isso porque o Atlético permitiu aos sócios Galo na Veia Prata comprarem, por R$ 213, as três entradas para os confrontos internacionais na capital mineira, independente dos setores do Independência disponibilizados. Ao Hoje em Dia, o presidente Daniel Nepomuceno confirmou que o clube vendeu cerca de 10 mil pacotes de ingressos para esta primeira fase da Libertadores. 

O valor de R$ 2,13 milhões, entretanto, é a estimativa mínima do quanto já garantiu o Galo das rendas da venda de ingressos, numa perspectiva de que todos os 10 mil pacotes tenham sido comprados por sócios Galo na Veia Prata. 

Isso porque o Sócio Galo na Veia Branco também poderia comprar os pacotes de ingresso, mas sem o desconto oferecido ao Prata. Os preços para os três tickets, ao Galo na Veia Branco, variavam de R$ 600 (três setores) a R$ 480 (dois setor). Com estes preços mais altos, a arrecadação do Atlético na venda antecipada nesta modalidade exclusiva, ficará ainda maior.

Premiação Conmebol
Além das verbas provenientes da venda de ingressos, o Atlético também terá direito a receber uma bonificação da Conmebol na fase de grupos. A entidade sul-americana paga aos clubes 600 mil dólares por cada jogo realizado como mandante. Como o Galo entrará em campo três vezes na condição de mandante, receberá 1,8 milhão de dólares (R$ 5.692.140,00 - na cotação atual). 

O que daria uma pré-arrecadação de R$ 7,8 milhões, sem contar o lucro dos cerca de 3 mil sócios "Galo na Veia Black", que pagam R$ 220 por mês e têm direito a entrada nas partidas do Atlético como mandante.