As palavras fortes de Luan no começo do ano, dizendo que o problema no joelho era águas passadas, foram comprovadas ao longo da temporada. Nesta segunda (5), diante do Internacional, o camisa 27 deve ser utilizado como volante na partida que o deixará como o segundo jogador de linha que mais atuou em 2018 pelo Atlético.

Marcado por lesões - muitas vezes musculares - desde que operou o joelho em abril de 2016, Luan acumulou oito idas e vindas ao Departamento Médico. Conseguiu firmar sequência de jogos pelo Galo até virar titular absoluto do técnico Thiago Larghi. Somará, às 20h no Estádio Independência, a 36ª partida pelo alvinegro mineiro neste ano. Somente Victor, com 41, e Ricardo Oliveira, que fará a 37ª, estão a frente do “menino maluquinho”.

A “corrida” para ser o jogador mais presente em campo pelo Atlético tem dois concorrentes barrados, por situações diferentes. Se Luan será o volante de Larghi, é porque Elias e Matheus Galdezani foram suspensos pelo STJD - ofensas contra a arbitragem após o jogo diante do Palmeiras - e o Galo não conseguiu o efeito suspensivo junto ao Tribunal, ainda que o clube “estude o caso” para novas medidas neste julgamento de primeira instância.

Elias, caso estivesse liberado para atuar, chegaria ao mesmo número de partidas de Luan. Mas o camisa 7, caso não haja nova reviravolta no julgamento, sequer estará presente na outra rodada, quando o Galo recebe o Santos no Horto. “No entendimento do Auditor Mauro Marcelo de Lima e Silva casos de desrespeito e ofensa contra a arbitragem são graves não sendo admissível, nesse caso concreto, que os envolvidos ganhem o direito do presente efeito”, afirmou o site oficial do STJD, explicando o indeferimento do efeito suspensivo que poderia liberar Elias e Galdezani para o duelo de logo mais.

Larghi treinou com os dois volantes titulares - que ganharam a vaga enquanto Adilson e Gustavo Blanco ficam no DM - e terá de reformular o esquema com Luan ao lado de Zé Welison. Ele ainda terá a opção de escalar Lucas Cândido para fechar o meio de campo, ou Tomás Andrade concorrendo com Cazares. No ataque, Chará e Ricardo Oliveira devem ter a companhia do uruguaio David Terans.

EM CASA
O Atlético volta a jogar no Independência, para uma sequência de duas partidas, depois de ter derrotado o Paraná Clube na última apresentação em casa. A força de mandante do Galo voltou para este Campeonato Brasileiro. 

Até o momento, são 20 jogos realizados no Horto, com 12 vitórias, quatro empates e quatro derrotas. A equipe alvinegra marcou 33 gols e sofreu 16.